AP
AP

Juiz nega a Charlie Sheen custódia integral dos filhos

No dia 10 de março, Sheen e a ex-esposa haviam feito um acordo extrajudicial para restabelecer a custódia compartilhada dos gêmeos

Efe,

19 Abril 2011 | 19h21

Los Angeles (EUA), 19 abr (EFE).- A batalha judicial entre o ator Charlie Sheen e sua ex-esposa Brooke Mueller passou nesta terça-feira por mais um capítulo, depois que o juiz encarregado do caso decidiu manter a guarda compartilhada dos filhos do ex-casal, informa o site especializado em celebridades TMZ.

O ator americano, de 45 anos, tinha solicitado a custódia integral de seus filhos gêmeos, Bob e Max, de dois anos, após Brooke Mueller voltar a uma clínica de reabilitação na semana passada por problemas com álcool e drogas.

No dia 10 de março, Sheen e a ex-esposa haviam feito um acordo extrajudicial para restabelecer a custódia compartilhada dos gêmeos.

Ambos compareceram à Corte Superior de Los Angeles dois dias após Charlie Sheen ironizar o caso judicial durante um show de comédia em Connecticut, por ocasião da turnê My Torpedo of Truth.

"(Brooke) convence um maldito juiz de que cuida melhor das crianças do que eu, enquanto está em reabilitação, tratando sua dependência ao crack", exclamou o ator sobre o palco, tal como indica a edição digital da revista People. "Isto só ocorre em Los Angeles, não?", acrescentou.

Sheen foi demitido da série Two and a Half Men por seu polêmico comportamento. Além do uso de drogas e álcool em excesso, o ator fez declarações críticas sobre o criador do programa, Chuck Lorre. EFE

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.