Juiz adia decisão sobre enterro de Anna Nicole Smith

O juiz da Flórida Larry Seidlin ordenou, na quinta-feira, 15, que sejam recolhidas novas amostras de DNA do corpo de Anna Nicole Smith, e indicou que não haverá decisão rápida sobre a custódia do corpo da ex-modelo. Anna Nicole morreu há uma semana de causas não determinadas em Hollywood, na Flórida, aos 39 anos, depois de desmaiar no Hotel e Cassino Seminole Hard Rock. Um médico da Flórida advertiu que o corpo está se decompondo e deveria ser liberado imediatamente para o enterro, mas Seidlin ordenou a realização de outra audiência nesta sexta-feira, 16, para decidir se o corpo deve ser embalsamado. "Vamos debater se vamos embalsamar, ou não", disse Seidlin, que preside uma guerra legal entre o advogado e companheiro de Anna Nicole, Howard K. Stern, a mãe dela, Virgie Arthur, e Larry Birkhead, ex-namorado da estrela. Stern quer enterrar Anna Nicole nas Bahamas. Arthur quer enterrá-la no Texas. Já Birkhead quer garantir que o DNA seja preservado para a batalha pela paternidade. Stern e Birkhead afirmam ser o pai da filha de Anna Nicole, Dannielynn Hope Marshall Stern, de 5 meses. Stern disse que a ex-coelhinha queria ser enterrada nas Bahamas, perto do filho Daniel, que morreu há cinco meses, aos 20 anos, vítima de overdose, três dias depois do nascimento de Dannielynn. Em Los Angeles, outro pai potencial de Dannielynn apresentou documentos na Justiça dizendo ser o pai. Frederic von Anhalt, marido da atriz Zsa Zsa Gabor, disse que teve um caso de 10 anos com Smith e acredita ser o pai do bebê - apesar de um agente de Gabor ter negado as afirmações. Anna Nicole, ex-dançarina e modelo, casou-se com o empresário J. Howard Marshall, aos 26 anos (ele tinha 89 anos). A morte do milionário, um ano depois, provocou mais de 10 anos de litígio entre ela e parentes dele sobre suas propriedades. O caso chegou à Suprema Corte dos EUA.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.