Jovem que roubou obra de Rodin não será preso

Um estudante que em junho roubou uma escultura de Auguste Rodin de uma exposição em um museu local não irá para a cadeia, mas pagará por seu crime com trabalhos sociais, informaram as autoridades judiciais.Depois de um acordo firmado ontem entre sua defesa e a promotoria, Luis Onfray deverá trabalhar gratuitamente seis horas semanais durante um ano na biblioteca da principal cadeia de Santiago.Onfray, de 20 anos, estudante de Arte em uma universidade de Santiago, pegou a escultura O Torso de Adéle de uma exposição de 61 obras de Rodin no Museu de BellasArtes de Santiago.A pequena estátua foi devolvida poucas horas depois, e Onfray afirmou que havia tentado demonstrar as falhas de segurança no museu.Além do trabalho na cadeia, Onfray terá de financiar a impressão de mil cartões com instruções sobre bom comportamento nos museus, que serão distribuídos aos visitantes destes estabelecimentos no país.O estudante terá também que enviar uma carta de desculpas, em espanhol e em francês, ao Museu Rodin, proprietário da mostra.Onfray aceitou igualmente pedir desculpas ao museu de Santiago e seus funcionários, e ao país, pelo dano causado em sua imagem no exterior.O promotor que promoveu o acordo, Andrés Baytelman, disse que assim busca "recolocar socialmente" o jovem.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.