Jovem de 18 anos inventa Frankenstein

Saiu domingo, na Grã Bretanha, a biografia de Mary Shelley, a escritora que criou o monstruoso personagem Frankenstein, que faz sucesso até hoje, 150 anos após a morte de sua autora. Segundo a história contada por Miranda Seymour na biografia, Frankenstein surgiu de um pesadelo de Mary durante uma noite de tempestade com relâmpagos e trovoadas nos alpes suíços.A biografia da escritora foi lançado no principal festival literário da Grã Bretanha, na cidade de Hay-on-Wye. Agora, quando a humanidade assiste o fenômeno da engenharia genética que poderá moldar a raça humana, sua história instiga a imaginação mais vividamente que antes.Aos 16 anos, Mary fugiu com o poeta Percy Bysshe Shelley. Ele havia abandonado sua esposa grávida, que em seguida cometeu suicídio. Filha de uma ativista feminista e filósofa revolucionária que defendia o amor livre, ela escreveu aos 18 anos a história de um médico que colecionava órgãos do corpo humano para criar seu monstro.Os Shelley estavam hospedados na casa do poeta Lord Byron, nos arredores do lago de Genebra naquele verão em que a imaginação de Mary voava. "Em seus sonhos, apareceu essa terrível coisa. Ela estava meio dormindo quando repentinamente teve essa terível visão do cientista criando esse monstro", disse Seymour.Seymour, revivendo esta noite fantasmagórica, disse: "Foi um verão incrível em 1816, quando ela pensou em Frankenstein. Havía relâmpagos ao redor dos picos que rodeiam o lago de Genebra. Byron estava contando histórias de fantasmas. Creio que todos estavan aterrorizados e foi quando Frankenstein nasceu".Tristemente, a criação do livro marcou a trágica vida de Mary Shelley. Apenas um de seus cinco filhos sobreviveu. Seu marido se afogou quando visitava Lord Byron.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.