Joseph Barbera, criador dos <i>Flintstones</i>, morre aos 95 anos

O famoso desenhista de Hollywood Joseph Barbera, fundador do grupo que criou Os Flintstones, morreu nesta segunda-feira, 18, aos 95 anos, de causas naturais, informou seu porta-voz Gary Miereanu.Com seu amigo Willian Hanna, Barbera provou o gosto do sucesso pela primeira vez com os desenhos animados Tom e Jerry. As perseguições caseiras do gato atrás do rato renderam à dupla de desenhistas sete Oscars.A parceria, iniciada na década de 1930, quando ambos trabalhavam para os estúdios da MGM, alcançou um novo patamar de sucesso nos anos 60, quando foram criadas as séries animadas televisivas Os Flintstones, Os Jetsons, Zé Colméia, Scooby-Doo, Manda Chuva, entre outros.Hanna, que morreu em 2001, uma vez disse que nunca foi um bom artista, mas seu parceiro podia "capturar o humor e a expressão em um rápido esboço melhor que qualquer um" que ele já havia conhecido. Após a MGM fechar seu departamento de desenhos animados, Hanna e Barbera foram forçados a entrar no mercado de animação por conta própria. Com um parco orçamento televisivo, seus novos desenhos preteriam o (caro) detalhamento dos desenhos em detrimento de um humor verbal ágil e inteligente. O estúdio Hanna-Barbera eventualmente se tornou subsidiário da Great American Communications Co.. Porém, em 1991, foi adquirido por uma parceria que incluía a Turner Broadcasting System, que usou grande parte da biblioteca de desenhos animados do estúdio para o lançamento do canal de TV a cabo Cartoon Network, em 1992. A influência de Hanna-Barbera foi sentida por décadas. Em 2002 e em 2004, personagens do desenho animado Scooby-Doo foram levados para a tela do cinema em filmes que misturavam atores reais com animação."A contribuição de Joe (Barbera) tanto para a indústria da animação como para a indústria televisiva é sem paralelo - ele foi responsável pelo entretenimento de milhões de espectadores ao redor do mundo", disse o amigo, colega e presidente do setor de animações da Warner, Sander Schwartz.Tanto Hanna, nascido em 1910, como Barbera, nascido em 1911, não pretendiam se tornar desenhistas. Barbera, que cresceu no Brooklyn, em Nova York, originalmente trabalhava como bancário. Tempos depois, porém, ele juntou seus rabiscos em uma revista de desenhos e, em seguida, iniciou sua carreira como animador. Hanna, que estudou engenharia e jornalismo, inicialmente se tornou animador porque precisava de um emprego.Os arranjos para o funeral e enterro estão sendo providenciados, informou Miereanu. Ainda não se sabe onde ou quando o corpo será sepultado.Matéria ampliada às 22h59

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.