José Jiménez Lozano vence o Prêmio Cervantes 2002

O escritor espanhol José Jiménez Lozano é o vencedor do Prêmio Cervantes de 2002, informou hoje o Ministério da Cultura da Espanha. Lozano vai receber 91 mil euros (US$ 91 mil). O Cervantes é o prêmio de mais prestígio da literatura de língua espanhola. A entrega será em 23 de abril, data da morte de Miguel de Cervantes de Saavedra, o mais importante escritor da Espanha e autor de Dom Quixote. José Jiménez Lozano tem 72 anos e é autor de mais de 40 livros, entre romances, ensaios e poesia. Ele também é jornalista. Sua formação de humanista e cristão transparece na maioria de seus livros. Situações dolorosas, opressivas e injustas aparecem com freqüência em suas histórias de base religiosa. É assim em seus romances Historia de un Otoño, El Sambenito, La Salamandra e El Santo de Mayo. Mas o maior sucesso de José Jiménez Lozano é seu romance El Grano de Maíz Rojo, pelo qual venceu o Prêmio da Crítica, em 1989. Antes, fora agraciado com o Premio Nacional de Las Letras, em 1992, e com o Premio Castilla y León de Las Letras, em 1988. Seu livro mais recente é Los Lobeznos, lançado este ano. Nascido em Langa, na província de Avila, em 1930, Jiménez Lozano passou quase toda a sua vida em Valladolid, onde estudou Direito. O escritor também se graduou em Filosofia e Letras, em Salamanca, e Jornalismo, em Madri. Entre suas referências intelectuais estão filósofos e pensadores cristãos, como Blaise Pascal, René Descartes, Erasmo de Rotterdam, Baruch Espinoza e São João da Cruz.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.