AP
AP

Jornalista que inventou frases de Dylan deixa a New Yorker

'As declarações em questão ou não existiram, foram erros não-intencionais de citação', disse Lehrer

Reuters

30 de julho de 2012 | 19h49

Um jornalista da revista The New Yorker pediu demissão nesta segunda-feira, 30, depois de admitir que inventou frases atribuídas ao cantor e compositor Bob Dylan, publicada num livro dele.

Jonah Lehrer, escritor e jornalista especializado em ciência, disse em nota divulgada por sua editora, a Houghton Mifflin Harcourt, que mentiu semanas atrás a um jornalista da publicação eletrônica Tablet que questionou a autenticidade das declarações atribuídas a Dylan no livro "Imagine: How Creativity Works" ("imagine: como funciona a criatividade").

O repórter Michael Moynihan começou a investigação porque Lehrer vinha reutilizando as frases em vários blogs da New Yorker.

"As declarações em questão ou não existiram, foram erros não-intencionais de citação, ou representam combinações inadequadas de declarações previamente existentes", disse Lehrer.

Ele também admitiu que mentiu a Moynihan quando disse que as frases haviam sido tiradas de uma entrevista gravada, que estava em um arquivo e teria sido cedida por agentes de Dylan.

"Essa foi uma mentira dita num momento de pânico. Quando o sr. Moynihan deu prosseguimento, continuei a mentir, e disse coisas que não deveria ter dito", afirmou Lehrer.

"As mentiras acabaram agora. Entendo a gravidade da minha posição. Quero pedir desculpas a todos a quem decepcionei, especialmente aos meus editores e leitores."

Tudo o que sabemos sobre:
MIDIANEWYORKERDYLAN*

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.