Jornalista lança livro sobre aventura na África

O jornalista e escritor português Pedro Rosa Mendes lança amanhã em São Paulo e na quarta-feira no Rio o livro Baía dos Tigres, que narra a travessia que realizou pela África em junho de 1997. Saindo de Luanda, em Angola, foi até Quelimane, em Moçambique, sempre pelo chão. O resultado dos quatro meses de viagem é um livro que mescla ficção e realidade, para dar conta do continente minado.O caminho percorrido por Mendes retoma o sonho da África portuguesa, uma faixa de terra que o país reivindicava no século 19. O projeto colonial não foi aceito pelas potências da época. Mas o país europeu foi o último a "largar o osso" do continente: apenas em 1974, com a Revolução dos Cravos, Portugal passa a abrir mão dos territórios - algumas vezes, por falta de condições políticas e econômicas, com resultados catastróficos, como no Timor Leste, logo em seguida ocupado pela Indonésia, que passou a reprimir duramente a população católica e de língua portuguesa."Hoje, sei que as possibilidades de eu sair ileso, como ocorreu, eram muito menores do que a de acontecer algo; não fui surrado, não fui alvejado, nenhuma mina explodiu sob os meus pés", afirmou Mendes, como se tivesse ganho numa loteria às avessas. O principal meio de locomoção utilizado por Mendes foram os "restos de caminhão", produzidos nos países que integravam o bloco comunista - e que apoiaram o governo de Angola logo após a descolonização. Como os EUA ficaram com a oposição ao novo regime, iniciou-se uma guerra civil que resistiu até mesmo ao fim da guerra fria. "Há uma parte verdadeira, jornalística, que é o perigo de vida que as pessoas correm, a questão das minas, que decepam pernas e vidas em Angola; mas, sobre os personagens, inventei muito, menti muito", diz Mendes. O livro, que muitas vezes se utiliza da linguagem de seus personagens principais, foi publicado também na Espanha, Itália, Alemanha, França e Suíça e recebeu o Prêmio Pen Clube Internacional. Baía dos Tigres - De Pedro Rosa Mendes. Capa Manu Leite. Sá Editora. 416 páginas. R$ 39,00. Terça, às 19 horas. Livraria Fnac. Rua Pedroso de Morais, 858. Lançamento amanhã, às 19 horas

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.