Jornal conta ligação de Naomi com seita brasileira

O jornal britânico Mail on Sunday publicou neste domingo um artigo analisando a ligação da modelo Naomi Cambell e o pai-de-santo brasileiro Tuca Franchini. O jornal diz que a modelo "problemática" estaria "apaixonada pela bizarra seita brasileira", se referindo ao Candomblé. A publicação cita uma entrevista exclusiva com Franchini na qual ele confirma que a modelo londrina ficou muito interessada pelo Candomblé. "Ela não o pratica como religião, mas me escuta quando eu conto a sua história porque ela é apaixonada pelas raízes da nossa cultura africana."O jornal menciona rumores de que Frachini seria um "guia espiritual" de Naomi e ela teria buscado a ajuda de espíritos do Candomblé para conter seus acessos de raiva.Na semana passada, a modelo se declarou culpada de ter agredido uma ex-funcionária com um telefone celular. Ela foi condenada a prestar serviços comunitários em Nova York.No que chama de primeiro comunicado público de Franchini sobre sua amizade com a britânica, o jornal diz que ele considerou apenas coincidência o fato de ela ter voado da cidade americana direto para o Rio de Janeiro."Ela visitou o Rio porque estava se tornando embaixadora da cidade no exterior e para festejar meu aniversário de 36 anos como amiga", disse ele.Um porta-voz da modelo negou que Naomi Cambell se identifique com alguma religião específica e rejeitou categoricamente que ela tenha se consultado com Franchini por causa dos acontecimentos em Nova York.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.