Jorge Dória ainda é lembrado como "Doutor Lineu"

Aos 80 anos de idade, o ator Jorge Dória ainda é chamado nas ruas de ?doutor Lineu? quando depara com algum fã de A Grande Família. Nessa entrevista, ele relembra o personagem que interpretou e ri da cegueira dos censores da ditadura militar, que não entendiam as mensagens do autor nas entrelinhas do texto.Agência Estado - De que forma se dava a crítica social em A Grande Família?Jorge Dória -Com sutileza. Lembro-me de um episódio em que a família comprava um aparelho de ar-refrigerado e uma televisão e os vizinhos ficavam ali, entupindo a sala, só para ver aquelas maravilhas. Com tanta gente reunida o ar acabava pifando e era arrancado da parede. O engraçado é que o buraco enorme que surgia deixava entrar uma brisa super-refrescante. Por trás dessa aparente bobagem se criticava a americanização da cultura brasileira, a importação de costumes e de produtos.Os militares não se importavam com essas críticas?Eles não percebiam. O que militar não aceitava é que se disesse a palavra ?democracia?, ?pátria? ou ?general?. Lembro de uma vez em que, numa peça, eu encenava uma festa em que pegava um doce e dizia: ?Hoje eu como um brigadeiro?. Eu me referia ao doce, mas aquilo deu uma confusão... Era com esse tipo de coisa que eles se importavam. Por que o programa saiu do ar?Depois que seus principais autores morreram (Vianninha e Paulo Pontes, ambos vítimas de câncer) ficou difícil arrumar alguém à altura para escrever o roteiro. Nós mesmos, do elenco, achamos bom que a Globo, na época, não tenha entregado a série a um autor ibopiano, daqueles que trabalham visando só o Ibope.Qual é a sua expectativa em relação ao remake da série?Não quero opinar porque me sinto parte envolvido. Mas torço para que não seja mais um Sai de Baixo. Falo isso porque a estrutura é a mesma, teatro gravado. O Sai de Baixo faz graça pela graça, usa recursos do circo sem ter as mesmas qualidades. O que faz a graça do palhaço é sua miséria, não é? Definitivamente não é o caso desse programa. Que lembranças você tem do seu Lineu?Ele era um herói. Um homem que ganhava pouco e criava a família com dignidade. Um herói do povo, sim, mas também um herói do autor no combate à ditadura.

Agencia Estado,

22 de janeiro de 2001 | 22h44

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.