Johnathan Blake, celebrado novato do jazz, toca em SP

Sangue novo e quente no mundo do jazz, o baterista Johnathan Blake é um daqueles músicos abençoados com o dom da transversalidade na música: sua batida serve tanto ao notável trompetista Tom Harrell quanto ao saxofonista Oliver Lake, mas também pode ser encontrada no hip-hop do rapper Q-Tip e na deep house da diva Monday Michiru.

JOTABÊ MEDEIROS, Agência Estado

31 de maio de 2013 | 10h04

Aos 37 anos, bandleader de um instrumento que quase não tem mais líderes no jazz, ele vem com seu quinteto ao BMW Jazz Festival com a reputação em alta. Vai mostrar o repertório do seu novíssimo e elogiado disco de estreia, "The Eleventh Hour", obra de "um baterista de turbulenta força, mas de firme controle", segundo a crítica do "New York Times". Blake chega acompanhado dos notáveis Jaleel Shaw e Dan Stevens (saxofones), Luís Perdomo (piano) e Ben Street (baixo).

Blake foi sempre um menino prodígio. Sua estreia na música foi aos 6 anos, fazendo um dueto de violino em "There Are Many Ways to Say I Love You" (tema do programa de TV infantil "Mister Rogers Neighborhood"), ao lado do pai, o violinista John Blake Jr. O baterista, desde aqueles primeiros passos, já tocou com Roy Hargrove, David Sanchéz e os três Cohen (Avishai, Yuval Cohen e Anat Cohen), e consolida-se como um dos músicos mais interessantes da geração.

Não será a primeira vez de Johnathan Blake no Brasil. "Estive três ou quatro vezes anteriormente no Brasil como sideman, acompanhando outros músicos. A última foi num festival no Rio das Ostras, tocando na banda de Kenny Barron. Também estive com Russell Malone no mesmo festival. Dois anos atrás estive em Ouro Preto também, e fiquei impressionado com algumas igrejas cujos altares eram banhados a ouro. É minha primeira vez como bandleader", contou o músico, por telefone.

Blake estava em Londres, ao lado do trompetista Tom Harrell, cumprindo uma turnê de 10 dias pela Europa. Tocaria logo mais no Ronnie Scott?s Jazz Club de Londres, santuário do gênero. É considerado um "modernista temporão", por sua facilidade em trilhar caminhos explorados por bandas como as de Stan Kenton e Woody Herman com tempero contemporâneo.

O quinteto de Blake toca sábado, dia 8, às 21h, no HSBC Brasil, numa noite que terá ainda Brad Mehldau Trio e Joe Lovano & Dave Douglas Quintet: Sound Prints. As informações são do jornal O Estado de S. Paulo.

FESTIVAL

HSBC Brasil (R. Bragança Paulista, 1.281). Tel. (011) 4003-1212. De 6 a 8, 21 h. R$ 50 / R$ 140.

Tudo o que sabemos sobre:
músicaJohnathan Blake

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.