John Travolta agradece a fãs em cerimônia em memória ao filho

Uma cerimônia pequena e reservada de despedida foi realizada na quinta-feira para Jett, filho de John Travolta morto há menos de uma semana, enquanto o ator descreveu as manifestações de amor recebidas de todo o mundo como "lindo lembrete da bondade inerente ao espírito humano". A cerimônia realizada na Flórida, onde Travolta e sua mulher, a atriz Kelly Preston, têm sua residência principal, aconteceu seis dias depois da morte de Jett, 16 anos, de mal súbito enquanto estava de férias nas Bahamas. De acordo com a família, Jett tinha histórico de convulsões. Travolta e Preston disseram apenas que Jett, quando ainda era muito pequeno, apresentou a pouco conhecida síndrome de Kawasaki. Mas amigos da família disseram que o garoto tinha deficiências de desenvolvimento, fato pelo qual não era ouvido falando. "Observei que (Jett) tinha deficiência mental significativa", teria dito a atriz Anne Archer, amiga de Travolta, à revista People em sua edição de sexta-feira. "Mas era muito aparente com os dois que eles o tratavam como se fosse uma criança absolutamente normal. Era um tipo de troca doce na qual John simplesmente ficava feliz com qualquer coisa que Jett oferecesse", disse Archer. A morte repentina de Jett desencadeou uma onda de condolências para o popular astro de filmes clássicos como "Os Embalos de Sábado à Noite" e "Pulp Fiction -- Tempo de Violência". "Queremos expressar nossos agradecimentos mais profundos e sentidos a todos os que nos enviaram seu amor e condolências", disse Travolta em seu Web site. "Recebemos tantas mensagens de condolências de todo o mundo, e queremos agradecer a todos por suas orações e seu apoio. Isso tem significado muito para nós. É um lindo lembrete da bondade inerente ao espírito humano, que nos confere esperança de um futuro mais iluminado", disse o ator. A expectativa era que Jett, cujo corpo foi cremado nas Bahamas no início da semana, tivesse uma cerimônia memorial cientológica, em acordo com a crença de que não existe céu ou inferno e que os indivíduos sobrevivem como seres espirituais imortais. Travolta e Preston são membros destacados da Igreja da Cientologia, fundada em 1954 pelo escritor de ficção científica L. Ron Hubbard. Surgiram especulações de que suas idéias cientológicas pudessem ter afetado o tratamento dado à condição médica de Jett, mas defensores do casal, incluindo a cantora Lisa Marie Presley, negam que isso tenha ocorrido.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.