AP
AP

John Galliano desfila última coleção sem estilista

Galliano foi demitido no dia 1º de março, após acusação de racismo e manifestar apoio a práticas nazistas

Efe

06 de março de 2011 | 17h47

A John Galliano apresentou neste domingo, 6, em um discreto formato e perante um número limitado de jornalistas e investidores, a última coleção do estilista para a marca que leva seu nome.

 

O estilista foi demitido no dia 1º de março, após ter sido acusado de injúrias raciais, e após protagonizar um vídeo divulgado na internet no qual é visto embriagado dizendo apoiar práticas nazistas.

 

Após a demissão de Galliano, as criações apresentadas neste domingo ao público e à imprensa podem ser as últimas com o nome de John Galliano, por ser 90% de propriedade de Christian Dior Couture, empresa administrada por sua vez pelo grupo francês LVMH, número um mundial do luxo.

 

Como na sexta-feira passada na passarela da Dior, Galliano, que foi aconselhado por famosos amigos da moda a participar de um programa de reabilitação nos Estados Unidos, não assistiu à apresentação.

 

Conforme resumiu à Agência Efe o porta-voz da empresa desde janeiro, Alexandre Malgouyres, esta última coleção John Galliano "é tão viva e tão Galliano como sempre e foi desenhada e criada por ele do início ao fim".

 

Após o escândalo ocorrido na semana passada e pelo que o designer terá que prestar contas perante a justiça francesa nos próximos meses, a direção da Dior Couture cancelou o que seria um espetacular desfile de Galliano para Galliano e o remodelou em uma apresentação mais discreta.

Tudo o que sabemos sobre:
John Galliano

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.