João merece respeito

CD, DVD e lançamento de partituras originais dão um recado: é preciso carinho com João Nogueira

ROBERTA PENNAFORT , RIO, O Estado de S.Paulo

14 de janeiro de 2012 | 03h10

As Forças da Natureza, Nó na Madeira, Poder da Criação, Batendo a Porta. Esses e outros 20 dos sambas mais conhecidos de João Nogueira (1941-2000) - com o parceiro Paulo César Pinheiro, principalmente -, foram regravados por uma turma de amigos e seguidores e sairão no CD (duplo), DVD e Blu-Ray Samba Book (Musickeria).

O lançamento será junto com um livro que traz as partituras deles todos, completíssimas (com harmonia, melodia, letra, desenhos dos acordes). A ideia é realizá-lo no Centro Cultural João Nogueira, prometido pela prefeitura para março e localizado no Méier, no antigo cinema/casa de show Imperator. O maltratado bairro da zona norte do Rio deu ao samba o portelense e flamenguista João, 70 anos atrás.

As faixas seguiram as gravações originais, das décadas de 70 e 80, do próprio compositor ou de intérpretes como Clara Nunes e Eliseth Cardoso. Isso não é um detalhe, avisa o produtor, Alceu Maia.

"Essa foi nossa preocupação. Muitos artistas mudam a harmonia ou a melodia na hora de gravar para imprimir seu estilo", diz Alceu. "O próprio arranjo que eu fiz de Poder da Criação para o DVD do Diogo (Nogueira, filho do homem) já foi diferente. Manter a fidelidade ao original é uma forma de mostrar respeito."

O projeto foi tocado por Afonso Carvalho, sócio da Musickeria e empresário de Beth Carvalho e de Diogo, e pelo jovem herdeiro, o anfitrião a receber os artistas. Além de músicos que acompanhavam João, Beth, Alcione e Martinho da Vila são os amigos a dar o caráter afetivo da iniciativa. Chico Buarque, companheiro de peladas, não pôde participar porque estava em fase de gravação de seu disco Chico.

Alguns bons números são de Seu Jorge (Minha Missão), Marcelo D2 (Baile no Elite) e Mart'nália (Súplica). Espelho (Que vontade de tocar viola de verdade/ e de fazer canções como a que fez meu pai) só poderia ficar com Diogo. "É uma música especial, sempre vai mexer comigo."

As participações não se restringiram ao mundo do samba. Vieram também Djavan, Ivan Lins, Lenine e Leny Andrade. Martinho, Zeca, Arlindo Cruz e outros compositores estão nos planos da Musickeria, empresa recém-criada que contou com patrocínios da Petrobras e do Itaú.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.