João Emanuel Carneiro admite que mudou final de 'A Favorita'

Autor ficou chateado com informação divulgada de que Lara (Mariana Ximenes) atiraria em Flora (Patrícia Pillar)

AE, Agencia Estado

16 de janeiro de 2009 | 09h05

Mais uma vez alvo de competentes bisbilhoteiros, o autor João Emanuel Carneiro admite que teve de mudar o capítulo final da novela A Favorita, que vai ao ar hoje na Globo. "Mudei mais ou menos, e fiquei muito chateado com isso", disse ele. Depois que vazou na imprensa a notícia de que Lara (Mariana Ximenes) atiraria em Flora (Patrícia Pillar) antes que a megera fosse parar na cadeia, Carneiro resolveu investir em outros personagens para entregar a "cabeça" da vilã de bandeja à polícia.Entre os novos cotados para a missão, estão Irene (Glória Menezes) e o mordomo Silveirinha (Ary Fontoura) - o que recebe mais créditos, já que, nos últimos capítulos, ele foi um dos mais humilhados pela vilã. Sem falar que, um mês antes de a novela chegar ao seu final, várias revistas divulgaram que Silveirinha atiraria em Flora e que ele poderia ser o responsável até por sua morte.O local onde Flora será entregue à polícia permanece o já divulgado, ou seja, a casa do Guarujá, durante a lua-de-mel de Donatela (Cláudia Raia) e Zé Bob (Carmo Dalla Vecchia). Mas como João Emanuel já adiantou no site da novela, todo folhetim tem que ter final feliz. E parece que o autor resolveu seguir a norma bem à risca.Donatela e Zé Bob, depois de meses lutando contra as armações de Flora, enfim, viverão felizes para sempre. O casal Lara e Halley (Cauã Reymond) também certamente termina junto, depois de o cantor caipira Cassiano (Thiago Rodrigues) ser colocado de escanteio. Já a viúva Irene resolve aceitar o seu pedido de casamento de Copola (Tarcísio Meira).Silveirinha, que passou a trama inteira dividido entre o bem e o mal, entre Flora e Donatela - e quase morreu nas mãos da megera, que o atacou com um picador de gelo -, é outro que terá um final feliz. Ele seguirá para o interior de São Paulo, onde encontrará duas meninas cantoras. E, claro, vai convencê-las a formar uma dupla sertaneja, da mesma forma como montou Faísca (Cláudia Raia) & Espoleta (Patrícia Pillar), há 20 anos. As informações são do Jornal da Tarde.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.