João Câmara lança "Trilogia" na Pinacoteca de SP

Trilogia, obra em três volumes que será lançada hoje na Pinacoteca do Estado, é uma das mais completas publicações de arte já editadas no Brasil. Enfocando três séries realizadas por João Câmara, os livros ajudam a compreender a obra do artista paraibano de nascimento e pernambucano por formação, que desempenha importante papel na história recente da arte brasileira. Câmara mostra caminhos alternativos às experiências de vanguarda abstracionistas e constrói uma diversidade poética extremamente rica, com forte caráter narrativo e alegórico.A primeira de suas séries, Cenas da Vida Brasileira, foi iniciada em 1974 e debruça-se sobre um momento turbulento da política nacional: a era Vargas. Como escreve Frederico Morais, uma espécie de co-autor de trilogia, já que são de sua autoria a grande maioria dos ensaios contidos na obra, "Câmara manipula criticamente este acervo iconográfico do período em pauta, embaralhando e fragmentando as imagens, para em seguida remontá-las em novos cenários, revertendo conteúdos."Poucos anos após esse mergulho, Câmara volta sua atenção para o espaço mais intimista, mais pessoal das relações amorosas e eróticas e desenvolve a segunda série, Dez Casos de Amor. Pintadas entre maio de 77 e abril de 86, essas obras têm uma liberdade maior, uma dose de ousadia surrealista. "E um mínimo de carnalidade. Senão seria algo estéril", brinca Câmara, em entrevista ao Estado. Ele retrata a si mesmo em algumas dessas telas, muitas vezes como observador. A terceira série é mais recente e pode ser vista no momento no Museu de Arte Moderna Aloísio Magalhães, de Recife. E ainda este ano será exibida em Curitiba. Nessa obra, o artista reafirma o caráter essencialmente memorialista de sua obra e parte para investigar - de forma evocativa - a relação entre duas cidades marcantes em sua história: Olinda, onde vive, e Recife, que descobriu em 1950.Trilogia. De João Câmara. A obra reúne 248 obras em três volumes intitulados Cenas da Vida Brasileira, Dez Casos de Amor e Duas Cidades. Editora Takano. R$ 200,00. Hoje,às 18 horas. Pinacoteca do Estado. Praça da Luz, 2, tel. 229-9844. Só para convidados.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.