J.M. Coetzee recebe o Nobel em Estocolmo

J.M. Coetzee é aplaudido pelo rei Carl Gustaf da Suécia, pela rainha Silvia e a princesa Victoria, na cerimônia de entrega do Prêmio Nobel. O escritor sul-africano recebeu o prêmio de literatura, juntamente com outros cientistas que contribuíram com seus descobrimentos para o progresso da ciência no mundo. O Nobel da Paz foi entregue à ativista iraniana Shirin Ebadi em Oslo, capital da Noruega, porque assim determina o testamento deixado pelo fundador do prêmio, o sueco Alfred Nobel.Cada um dos dez premiados ganha cerca de US$ 1,4 milhão. O escritor J.M. Coetzee, de 63 anos, é o segundo autor sul-africano a receber o Nobel depois de Nadine Gordimer, que ganhou em 1991. Coetzee é um escritor recluso que raramente aparece na mídia, mas foi a Estocolomo receber o Nobel, mas não compareceu à tradicional entrevista coletiva com a imprensa."Coetzee vê para além das poses obscenas e da falsa pompa da história", disse o acadêmico Per Waestberg ao apresentá-lo. "Com honestidade intelectual e densidade de pensamento,,, você desmascarou nossa civilização e descobriu a topografia do mal".Coetzee é autor de vários livros, entre eles, é possível encontrar em português Desonra, A Vida e época de Michael K, O Mestre de Petersburgo e A Vida dos Animais, todos publicados pela Companhia das Letras.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.