J.K. Rowling protesta contra manicômio em Praga

O governo checo, diante dos protestos da autora de Harry Potter e de grupos de defesa dos direitos humanos, ordenou hoje a retirada de camas "enjauladas", espécies de gaiolas onde são mantidas as crianças deficientes confinadas dentro dos manicômios.Rowling ficou escandalizada com uma reportagem publicada no Sunday Times no mês passadom, feita por uma repórter disfarçada de assistente social e que focalizou um garoto decinco anos chamado Vasek Knoted, que era retirado da "gaiola" somente para tomar banho e se alimentar.Considerando que o uso de jaulas ou redes para conter os pacientes difíceis é uma barbárie, o grupo Anistia Internacional e o Conselho da Europa protestaram reiteradamente contra a prática e a carta de Rowling foi decisiva para que o ministro da saúde Josef Kubinyi tomasse a decisão, disse Aneta Kupkova, porta-voz do ministério da saúde checo."O ministro ordenou que todas as camas enjauladas sejam retiradas imediatamente dos manicômios e as camas com redes, que sejam retiradas até o final do ano", disse Kupkova.A ordem foi dada um dia depois que o presidente Vaclav Klaus recebeu uma carta de J.K. Rowling, autora da popular série de livros Harry Potter, na qual protestava contra tal prática na República Checa.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.