Reuters
Reuters

J.K Rowling lamenta morte de rapaz que trabalhava na atração Harry Potter, na Universal

Luis Vielma, de 22 anos, trabalhava no parque Universal, na área dedicada a Harry Potter

EFE

13 de junho de 2016 | 18h45

A escritora britânica J.K Rowling disse, nesta segunda-feira, 13, estar alarmada com a notícia a morte de um dos funcionários do parque Universal Studios, que trabalhava em uma área dedicada à saga Harry Potter, no massacre de domingo à boate gay em Orlando.

"Luis Vielma trabalhava na atração do Harry Potter na Universal. Tinha 22 anos. Não posso deixar de chorar", publicou no Twitter a autora da saga literária.

Vielma está entre as vítimas mortais do ataque a tiros em uma boate gay de Orlando, que deixou pelo menos 50 e 53 feridos.

Amigos de Vielma o descreveram ao jornal "Orlando Sentinel" como uma pessoa "divertida, doce e apaixonada pela fantasia".

"Só queria levar o sorriso ao rosto das pessoas", descreveram seus amigos.

Rowling publicou em sua conta no Twitter uma fotografia de Vielma na qual aparece com os polegares levantados e um cartaz do parque temático no qual é possível ler: "Falo espanhol".

Segundo as primeiras identificações, entre as vítimas do massacre na boate Pulse predominam os hispânicos.

 

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.