J.K. Rowling doa milhões para pesquisas de esclerose múltipla

LONDRES (Reuters Life!) - A autora de "Harry Potter", J.K. Rowling, doou 10 milhões de libras (15,5 milhões de dólares) para a criação de uma nova clínica de pesquisa de esclerose múltipla, doença que matou sua mãe.

REUTERS

31 de agosto de 2010 | 09h26

A clínica, sediada na Universidade de Edimburgo, na Escócia, receberá o nome da mãe de Rowling, Anne, e a escritora disse esperar que se torne um centro de excelência para condições neurológicas.

"Eu acabei de fazer 45 anos, a idade que minha mãe, Anne, tinha quando morreu por complicações ligadas à esclerose múltipla", disse Rowling em comunicado nesta terça-feira.

"Eu sei que ela preferiria ter seu nome em uma clínica do que em uma estátua, um jardim de flores ou uma placa comemorativa, então essa doação também será feita por ela e em agradecimento a tudo que ela me deu em sua vida demasiadamente curta."

A doação é a maior já feita pela autora, cuja fortuna é estimada em mais de 500 milhões de dólares graças ao sucesso mundial de seus sete livros sobre o menino mago. É a maior doação já recebida pela universidade.

O novo centro também pesquisará outras doenças degenerativas como as de Alzheimer, Parkinson e Huntington, que, como a esclerose múltipla, são progressivas e incuráveis.

(Reportagem de Michael Holden)

Tudo o que sabemos sobre:
GENTEROWLINGDOACAO*

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.