J.K. Rowling diz que sentirá saudades de Harry Potter

"Mais que qualquer outra coisa, sinto que não mais terei aquele mundo no qual me refugiar", diz

MICHELLE NICHOLS, REUTERS

24 de julho de 2007 | 13h39

A escritora britânica J.K. Rowling disse na terça-feira que vai sentir saudades de poder mergulhar no mundo fictício de Harry Potter, depois de concluir o sétimo e último livro da saga sobre o mago adolescente.Mas, em entrevista ao programa Today, da NBC, Rowling, 41 anos, disse que é "incrível" a sensação de concluir a série de livros que começou a escrever há 17 anos, durante uma viagem de trem de Manchester a Londres."No momento, me sinto ótima por poder falar abertamente com você", disse ela na entrevista concedida no Castelo de Edimburgo, na Escócia.Harry Potter and the Deathly Hallows ("Harry Potter e as Relíquias da Morte") tornou-se o livro mais rapidamente vendido na história quando foi lançado em todo o mundo no sábado. Mais de 11 milhões de cópias foram vendidas nas primeiras 24 horas apenas nos EUA e Grã-Bretanha."Foi um momento de catarse, o final de 17 anos de trabalho", disse Rowling."Isso trouxe de volta muitas memórias do que estava acontecendo em minha vida quando comecei a escrever", disse a escritora, mãe de três filhos, que passava por dificuldades financeiras quando teve a idéia de Harry Potter, mas hoje possui uma fortuna estimada em US$ 1,12 bilhão, o que faz dela a primeira escritora bilionária do mundo."A vida teve seus altos e baixos e Harry me acompanhou durante muita coisa. Acho que, mais que qualquer outra coisa, sinto que não mais terei aquele mundo no qual me refugiar."  Morte da Mãe Depois de Rowling ter a idéia dos livros, sua mãe morreu (em dezembro de 1990), após vários anos sofrendo de esclerose múltipla. Rowling disse que essa perda "mudou meu mundo e o de Harry para sempre".No ano seguinte ela se mudou para Portugal para ser professora de inglês e ali conheceu e se casou com o jornalista Jorge Arantes, com quem teve sua primeira filha, Jessica. O casal acabou por se divorciar.Rowling deixou Portugal e se mudou para Edimburgo, onde vivia sua irmã Di. Foi ali que ela terminou seu primeiro livro, "Harry Potter e a Pedra Filosofal", escrevendo quase todas as noites em cafés, enquanto Jessica dormia em seu carrinho.O livro foi lançado em 1997, conquistou vários prêmios e ajudou a autora a fechar contrato com uma editora americana.Além dos livros, as cinco primeiras adaptações das histórias de Harry Potter feitas por Hollywood já arrecadaram cerca de 4 bilhões de dólares de bilheteria mundial. O último filme da franquia está previsto para sair em 2010.Em dezembro de 2001 Rowling se casou com o médico anestesista Neil Murray, com quem teve dois filhos.

Tudo o que sabemos sobre:
CULTURALIVROROWLINGENTREVISTA

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.