Aaron Josefczyk/Reuters
Aaron Josefczyk/Reuters

Jay-Z, Santana e The Killers se apresentarão no 50º aniversário de Woodstock

Estrelas contemporâneas e lendas da música serão atrações do evento que comemorará o meio século da realização de um festival que mudou a história da música

EFE, O Estado de S.Paulo

20 de março de 2019 | 00h43

LOS ANGELES - Estrelas contemporâneas como Jay-Z e The Killers e lendas como Santana, John Fogerty e Dead & Company serão atrações do Woodstock 50, evento que comemorará o meio século da realização de um festival que mudou a história da música.

O Woodstock 50 anunciou nessa terça-feira, 19, no Twitter a lista de artistas incluídos na sua programação e que se apresentarão ao público de Watkins Glen, em Nova York, entre os dias 16 e 18 de agosto.

"Haverá hip-hop e rock e um pouco de pop, e algumas bandas herdeiras do festival original", havia antecipado em janeiro o cofundador do festival de Woodstock de 1969, Michael Lang. A programação mistura artistas muito populares para as novas gerações com músicos venerados durante décadas.

Dessa forma, o rap contará com Jay-Z, Run the Jewels, Vince Staples e Chance the Rapper. O rock será representado por The Killers, The Raconteurs (banda de Jack White) e The Black Keys. Já entre as estrelas pop se destacam Miley Cyrus e Halsey.

Além disso, os fãs do country poderão ver os shows de Sturgill Simpson, Margo Price e Brandi Carlile, enquanto os amantes da black music contarão com atrações como Janelle Monáe e Leon Bridges.

Por outro lado, a programação do Woodstock 50 não descuidará dos nostálgicos do festival original.

Santana, John Fogerty (ex-membro do Creedence Clearwater Revival), Dead & Company (ex-integrantes do Grateful Dead), David Crosby (do Crosby, Stills & Nash), John Sebastian (fundador do The Lovin' Spoonful), Country Joe McDonald (líder de Country Joe and the Fish) e Canned Heat, todos eles artistas que atuaram no Woodstock original, voltarão a subir ao palco do festival.

Embora não tenham participado da grande festa hippie de 1969, também se apresentarão no Woodstock 50 veteranos como Robert Plant (Led Zeppelin) e The Zombies.

Com a promessa de "três dias de paz e música", o festival original de Woodstock aconteceu em agosto de 1969 e representou um dos momentos de auge da era hippie e da contracultura nos anos 60, uma época na qual os jovens questionaram as convenções sociais dos Estados Unidos e experimentaram com sexo, drogas e arte.

Esse não será o primeiro evento que presta homenagem ao legado de Woodstock já que, em 1994, pelo seu 25º aniversário, foi realizado o festival Woodstock '94.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.