Jarro da dinastia Qing bate recorde em leilão

A casa de leilões Christie´s bateu um novo recorde mundial hoje, em Hong Kong, com a venda de um jarro da dinastia Qing por mais de US$ 3,8 milhões. Pertencente ao período Yongle (1403-1425), trata-se de uma das três peças da época que ainda se encontram em mãos privadas e está perfeitamente conservada.Outras peças semelhantes estão em salas do Museu do Palácio de Pequim, no Museu do Palácio Nacional de Taipei e no Museu Britânico.Durante o leilão, o segundo da série de primavera de Hong Kong, os leiloeiros venderam uma pintura do italiano Giuseppe Castiglione, queretratou a corte chinesa no século 17, por mais de US$ 2,57 milhões.O leilão atraiu dezenas de pessoas ao Centro de Convenções e Exposições de Hong Kong, aberto desde o final da semana passada.Na primeira etapa dos leilões, a Christie´s fez a maior venda de pintura chinesa da história, quando um lenço do famoso Zao Wu-ki superou os US$ 2,3 milhões. Ou a pintura Junho-Outubro 1985, de Zao, um enorme tabuleiro de vários metros superfície.Somente do domingo foram arrecadados mais de US$ 48 milhões em vendas de jóias artísticas, entre as quais as da coleção Yageo de Taiwan. Até a quarta-feira, a Christie´s vai colocar à venda em Hong Kong uma impressionante coleção de arte e joalheria, que inclui um diamante de 120 quilates, o maior já vendido na Ásia.No total, a casa de leilões inglesa vai leiloar em Hong Kong mais de 200 peças, com um valor estimado de US$ 90 milhões.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.