Japão restaura mural que retrata episódio da bomba atômica

Um mural sobre a explosão de uma bomba atômica pintado no México pelo artista japonês Taro Okamoto e que foi dado como perdido por mais de três décadas foi restaurado no Japão e reapresentado nesta terça-feira. O mural, intitulado O Mito do Amanhã, foi pintado entre 1968 e 1969. Ele mostra um esqueleto envolvido em chamas, emoldurado por uma nuvem em forma de cogumelo, simbolizando uma explosão nuclear.A obra, de 30 metros de comprimento e cinco de altura, foi encomendada ao autor na capital mexicana para um hotel que faliu antes da inauguração. A obra, que Okamoto não alcançou a assinar, desapareceu.Em setembro de 2003, ela foi achada num depósito de materiais de construção no México. Estava em péssimas condições devido à chuva e ao pó.O mural foi enviado ao Japão e o restaurador Emiiru Yoshimura começou a restauração em julho de 2005, em Ehime.A obra ficará exposta em Tóquio de 8 de julho a 31 de agosto, mas não tem uma sede permanente. Uma fundação para conservar o patrimônio de Okamoto espera encontrar um local definitivo antes de 2011, quando se comemora o centenário do nascimento do artista.O mural foi encomendado em 1967 pelo empresário mexicano Manuel Suárez y Suárez, impressionado pelo colorido de Okamoto (1911-1996). Seria instalado na entrada de um grande hotel, construído para os Jogos Olímpicos do México de 1968.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.