Janet Jackson culpa médico por morte de Michael

Ó médico particular do cantor, Conrad Murray, está sendo investigado por homicídio culposo

REUTERS

16 de novembro de 2009 | 16h56

A popstar Janet Jackson culpou o médico pessoal de Michael Jackson pela morte repentina de seu irmão e disse à ABC News que não passa um dia sem pensar no irmão morto.

"Era ele quem estava administrando (os remédios)", disse Janet sobre o médico Conrad Murray, de Houston. "Acho que ele é o responsável".

Murray, que foi contratado para cuidar de Michael Jackson nos meses que antecederam a morte do astro em 25 de junho por overdose de medicamentos, está atualmente sendo investigado por homicídio culposo.

Desde junho o relatório dos legistas de Los Angeles disse que o poderoso anestésico propofol, que é usado em cirurgia, e o sedativo lorazepam foram as drogas responsáveis pela morte de Jackson.

Janet não tinha comentado a morte do irmão, mas decidiu falar para a jornalista Robin Roberts da rede de TV ABC em uma entrevista que deve ir ao ar na noite de quarta-feira no programa "In the Spotlight".

"Vem sendo um ano duro", disse Janet, em trechos colocados no site da ABC News nesta segunda-feira.

"Há aqueles dias que são realmente... é difícil de acreditar. Não se passa um dia em que eu não pense nele".

(Reportagem de Bob Tourtellotte)

Tudo o que sabemos sobre:
GENTEJANETMORTE*

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.