Daniel Teixeira/AE
Daniel Teixeira/AE

Janelle ofusca Amy e vira sensação de festival em SP

Ela fez homenagens a Michael Jackson e cantou músicas do álbum 'The Arch Android'

AE, Agência Estado

17 de janeiro de 2011 | 09h50

Janelle Monáe botou abaixo o palco do Festival Summer Soul, em São Paulo. A cantora norte-americana de 25 anos que se apresentou antes de Amy Winehouse foi perfeita. Depois dela, a inglesa ganhou a difícil missão de superá-la. Não conseguiu. O show de Janelle foi semelhante às apresentações feitas em Florianópolis, Recife e Rio de Janeiro. Antes de subir no palco, um DJ tocou I Want You Back, dos Jackson Five, uma homenagem e também referência ao estilo de música que Janelle faz. A cantora traz uma forte pegada rítmica, que remete às bandas da gravadora Motown.

Após a homenagem a Michael, Janelle entrou no palco, com a suingada e elétrica Dance or Die, de seu novo disco, The Arch Android, lançado no ano passado. O novo disco, aliás, foi a base do show. O restante do repertório foi do primeiro álbum, Metrópolis: Suite I, de 2008. Quem também deu show foi a performática banda, bem entrosada, que executou a canção seguinte, Faster. No telão, foram exibidos trechos do filme clássico alemão Metrópolis, de 1927 - referência óbvia ao conceito dos discos, em que a artista está vestida como a androide Maschinenmensch na arte da capa.

Locked foi a canção seguinte. Com um ritmo absolutamente viciante, começou a empolgar o público, já que até então, a plateia estava fria, talvez querendo entender de onde vinha aquele vozeirão avassalador. Um dos pontos altos da apresentação foi Smile. Se alguém tinha dúvida da potência vocal de Janelle, essa se dissipou quando ela disparou agudos afinados de causar arrepios. A canção, aliás, foi mais uma homenagem a Michael Jackson, já que era uma de suas músicas favoritas. A cantora ainda arriscou (e se saiu muito bem) ao executar o passo de dança Moonwalk. No palco, Janelle parecia se divertir.

Dançou, conversou com músicos e até pintou um quadro, que estava num cavalete. Tudo isso durante a canção Mushrooms Roses, de seu novo disco. Pouco antes de se encerrar, Janelle brindou o público com a sequência Cold War e Tightrope, dançantes ao estilo de James Brown. Depois de Janelle, o show de Amy ficou parecendo um de churrascaria de beira de estrada. As informações são do Jornal da Tarde.

Tudo o que sabemos sobre:
músicafestivalJanelle Monáe

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.