James Dean, em um bom documentário

Garota Veneno

UBIRATAN BRASIL, O Estado de S.Paulo

19 Fevereiro 2013 | 02h09

15H55 NA GLOBO

(The Hot Chick). EUA, 2002. Direção

de Tom Brady, com Rob Schneider, Rachel McAdams, Anna Faris, Matthew Lawrence, Sam Doumit, Adam Sandler.

Infeliz funcionário de um posto de serviços vira alvo das chacotas de um grupo de patricinhas. Graças a uma mágica, ele troca de corpo com a mais enjoada de todas. Comédia juvenil, que tem lá seus bons momentos de risadas. Para matinê, é um bom passatempo. Reprise, colorido, 80 min.

Premonição 2

22H45 NO SBT

(Final Destination 2). EUA, 2003. Direção de David R Ellis, com Ali Larter, A. J. Cook, Michael Landes, T. C. Carson.

Depois de prever um grave acidente em uma estrada, uma jovem consegue impedir sua própria morte e de outras pessoas. Com a sensação de estar sendo perseguida, ela busca a ajuda da única sobrevivente do voo 180. Drama um tanto capenga, pouco recomendável para o horário. Reprise, colorido, 120 min.

James Dean - Memórias de Um Rebelde

0 H NA CULTURA

(James Dean - Sense Memories). EUA, 2005. Direção de Gail Levin.

Foram apenas três filmes, o suficiente para torná-lo um ícone. James Dean nasceu em Indiana, em 1931, e morreu numa estrada da Califórnia, em 1955. Virou mito para todas as gerações e, a partir dos anos 1950, tornou-se a personificação do jovem desajustado e rebelde. É o que pretende mostrar o documentário programado para hoje pela Cultura. Dirigido por Gail Levin, trata-se de uma meticulosa pesquisa sobre o último ano de vida do ator por meio de clipes, cenas de bastidores, fotos de arquivo e entrevistas com os colegas (incluindo Mark Rydell, Martin Landau, Eartha Kitt, Lois Smith, Dennis Stock e Corey Allen) que compartilharam os últimos meses com ele. Curiosa é a percepção revelada pelo diretor Elia Kazan que, depois de ouvir uma reclamação sobre a forma de representar de Dean, chamou-o a um canto e lhe disse: "Continue assim". Foi o suficiente para Dean tornar clássica uma maneira especial de interpretar, acalorada, como se assumisse de fato a pele do personagem. O arquétipo de rebelde para muitas gerações. Reprise, colorido e rm preto e branco, 53 min.

TV PAGA

Ponyo - Uma Amizade Que Veio do Mar

11H30 NO TELECINE CULT

(Ponyo on the Cliff by the Sea). Japão, 2008. Direção de Hayao Miyazaki.

O diretor japonês Hayao Miyazaki é um estranho no ninho no mundo da animação - enquanto estúdios de vários países utilizam a tecnologia de ponta na confecção de suas produções, ele se mantém fiel ao estilo antigo, feito à mão, quadro a quadro. E, como prova de que a sensibilidade ainda é uma qualidade especialmente humana, ele é autor de pequenas obras-primas, como esse Ponyo. Miyazaki é venerado até mesmo pelos defensores da computação gráfica. O motivo é que, além da técnica artesanal, ele é dono de uma imaginação exuberante. Basta lembrar de seus trabalhos anteriores, O Castelo Animado e A Viagem de Chihiro. Ponyo é uma peixinha encontrada por um menino no mar, que logo se transforma em uma menina. Isso, porém, modifica o equilíbrio do mundo e a garota acaba resgata pelo pai, um feiticeiro que controla o oceano. Mais que uma mera história infantil, Ponyo trata de temas complexos, como relação familiar e o equilíbrio ecológico do planeta. As cores exuberantes, no entanto, aliviam assuntos que, nos pincéis de outro artista, soariam áridos. Reprise, colorido, 101 min.

Ensina-me a Viver

13H20 NO TELECINE CULT

(Harold and Maude). EUA, 1971.

Direção de Hal Ashby, com Bud Cort, Ruth Gordon, Vivien Pickles, Cyril Cusack, Charles Tyner.

Rapaz de 20 anos, filho de mulher rica e dominadora, tem uma fixação pela morte e uma das suas principais diversões é simular suicídios. Ao conhecer uma mulher de 79 anos que mora em um vagão abandonado e é adepta de uma vida hedonista, o rapaz adquire um novo alento. As tentativas de sua mãe e de um tio em colocá-lo no caminho do casamento e do Exército fracassam, mas o rapaz com seu carro fúnebre e suas ideias negativistas decide-se casar com a velhinha. Um dos melhores filmes do diretor Ashby (que dirigiu também Muito Além do Jardim, lançado agora em Blue Ray com um final alternativo e cenas desconhecidas ). A trilha de Cat Stevens contribui para o clima e o filme foi o maior sucesso de público da carreira do diretor (que morreu em 1988). Uma grande diversão. Reprise, colorido, 90 min.

Os 12 Trabalhos

14H45 NO CANAL BRASIL

Brasil, 2006. Direção de Ricardo Elias, com Sidney Santiago, Flavio Bauraqui, Vera Mancini, Vanessa Giacomo, Francisca Queiroz, Cynthia Falabella.

Jovem negro, que vive na periferia de São Paulo e gosta de desenhar, vai trabalhar como motoboy depois que sai da Febem. Em seu período de experiência, ele tem de realizar 12 tarefas pela cidade de são Paulo. Para cumpri-las, ele precisa lidar com o preconceito, a burocracia e a sua própria falta de malícia no novo serviço. O diretor Ricardo Elias já havia tratado a violência de forma intimista em seu filme anterior, De Passagem. Agora, mostrou mais domínio e conseguiu um produto mais bem acabado. Vale conferir. Reprise, colorido, 90 min.

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.