Jamelão, da Mangueira, é tema de documentário

Seu mau humor chega a ser engraçado, de tão folclórico, assim como o seu vozeirão. Jamelão, intérprete dos sambas-enredo da Mangueira - ele odeia ser chamado de "puxador" - é tema de um documentário do cineasta Marco Altberg, da produtora M. Altberg Cinema & Vídeo. A produção, batizada de Jamelão, 90 Anos, é uma homenagem ao sambista que já faz parte da história do carnaval brasileiro."Passei a acompanhar a comunidade mangueirense desde 1995, quando eles me chamaram para ajudar na homenagem que fariam a Tom Jobim (seu amigo)", conta o diretor. "Logo surgiu a vontade de fazer algo sobre essa figura lendária que é o Jamelão." Altberg promete usar no documentário imagens do sambista captadas nos ensaios da escola de samba, em shows dele em casas noturnas, festas da Mangueira, em carnavais passados e em especiais musicais da TV Cultura. Jamelão confirma no documentário a lenda de ser um homem de poucas palavras. "As frases que tenho são todas roubadas. Gravo uma aqui, uma ali, sem que ele perceba muito", diz . Depois de reunir todo esse material, o cineasta sairá colhendo depoimentos de amigos e pessoas que convivem com Jamelão há muito anos, gente da comunidade e artistas como Chico Buarque. "Essa história dele de não querer aparecer é verdade. Jamelão não gosta. Costuma dizer que só quer levar o leite para casa, só isso", fala Altberg. "Tanto que deixei para os amigos dele da Mangueira a missão de contar a ele que ele é tema de um documentário. Eles é que darão a notícia", conta, rindo. O diretor pretende finalizar o documentário ainda neste semestre e já está negociando a exibição com emissoras como TVE e Canal Brasil.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.