Itaú Cultural reabre de olho no grande público

Com grande pompa e circunstância,com direito à presença do presidente da República, FernandoHenrique Cardoso, o Itaú Cultural reabre as suas portas nestesábado com uma série de mudanças, físicas e conceituais. Aalteração mais notável de início é a ampla reforma por quepassou a sede do instituto, com o objetivo de adaptar a difícilorganização espacial do prédio, virar a instituição para aAvenida Paulista tornando-a menos elitista e passar a ofereceruma série de atrações para conquistar parte da multidão de 1milhão de pessoas que transita diariamente pela mais movimentadaavenida do País.Além do maior conforto e da preocupação em enfocar as váriasáreas culturais de maneira equânime, a presidente do ItaúCultural, Milú Vilela, colocou a questão da educação comoabsoluta prioridade para a instituição que passou a comandar emmaio do ano passado.Por fim, a questão da tecnologia torna-se o grande eixo em tornodo qual transitam todas as atividades do instituto. Desde queassumiu o instituto como diretor-superintendente, RicardoRibenboim se preocupa em tratar da questão. Tanto que uma dasprimeiras exposições que organizou intitulava-se Arte eTecnologia - curiosamente o nome dado ao eixo curatorial desteano. O evento central das atividades de 2002 será o CulturaDigital, uma somatória de simpósio e exposição. IntituladaEmoção Art.ificial, a mostra reunirá a partir de agosto 15artistas que utilizam as novas tecnologias não apenas como fim,mas como meio. Eles foram indicados para representar 15 mediacenters de grande destaque no mundo. Além de sua importânciapara a arte brasileira da segunda metade do século 20, a escolhada obra de Abraham Palatnik para participar das festividades dereabertura também se explica pela grande importância da ciênciaem sua obra.Reforma - Esta é a segunda vez que se tenta corrigir os defeitosdo prédio, inaugurado em 1995, e aparentemente a intervenção foibem-sucedida. A um custo de cerca de R$ 8 milhões, foramampliadas as áreas expositivas, eliminados os obstáculos quepoluíam e limitavam as iniciativas, como a escada central quefragmentava os espaços e os canos que passavam pelo teto,rebaixando muito o pé-direito das salas. Agora será possívelrealizar exposições mais coesas, com diferentes percursos eleituras, que enriquecem o contato do público com as obras dearte.Também foram ampliadas e modernizadas as instalações deauditório. O Itaú ganha um teatro de arena, com capacidade para100 pessoas, uma grande sala de espetáculo - que antigamente sechamava sala azul e agora foi rebatizada de Itaú -, para umaplatéia de 350 pessoas, a sala vermelha, para um público de 100visitantes e, finalmente, uma sala de capacitação, que seráusada nos ciclos e encontros organizados ao longo do ano. Mas agrande novidade do prédio é o Ponto Digital, espaço idealizadopor Marcello Dantas no térreo do prédio, que cria um ambientenada usual, composto por nichos na parede e confortáveis sofásem formas orgânicas, onde os visitantes poderão navegar pelaInternet, assistir a televisão, ouvir música, etc. Ao ladoestará o restaurante e a cafeteria Trio, que também traz umanovidade para atrair o público: as mesas possuem um sistema desom individual, que não atrapalha o vizinho e permite a escolhaà la carte não apenas da comida, mas também da música ambiente.Todas essas modernidades devem ampliar de forma significativa opúblico do instituto. Apesar de não existirem estimativasprecisas sobre o assunto, a previsão é de que a visitaçãotriplique, atingindo de 500 a 600 mil pessoas ao ano. Paraavaliar a real extensão do organismo cultural, convém mencionarseu amplo alcance virtual (o site, que também passou por umareforma e será reinaugurado hoje, recebe aproximadamente 5 milconsultas diárias) e as estimativas de público fora dos limitesfísicos do prédio na Paulista. Milú Vilela, que divide seu tempoentre o Itaú, a presidência do Museu de Arte Moderna de SãoPaulo e a campanha do voluntariado, faz questão de ressaltar quepretende ampliar o papel social do instituto e, entre outrascoisas, levar as atividades para além do prédio na Paulista,trabalhando em associação com escolas e organizaçõesnão-governamentais de regiões carentes.Uma iniciativa educacional, desta vez em parceria com oMinistério de Educação, prevê apresentar a arte brasileira paracerca de 700 mil alunos do ensino médio, em 1,5 mil escolaspúblicas espalhadas por todo o território nacional, graças àformação de uma equipe especializada e da criação de materialdidático adequado.Agigantamento - Resta saber se será possível conciliar o perfilde instituição de ponta, voltada ao fomento da criação e dopensamento artístico, com esse agigantamento do papel educativoda instituição. Para evitar essa diluição, o centro definiu umapolítica dinâmica de atividades culturais. Uma figura bempopular, mas oriunda de outro campo que não o artístico, estáajudando a pensar essa nova programação: Frei Beto. O orçamentoanual do Itaú Cultural é de aproximadamente R$ 21 milhões, 70%deles financiados por meio de renúncia fiscal.Além da área de exposições, que Milú e Ribenboim insistem quenão será privilegiada apesar da íntima relação dos dois com asartes visuais e o design, o cinema, o teatro, a dança e aliteratura terão seu espaço na programação. Para garantir essaampla cobertura, a semana foi fatiada entre as váriasatividades. Na terça-feira ocorrerão os eventos Esquina daPalavra e Bastidores da Cena, que terão periodicidadequinzenal. O primeiro proporá a discussão de temas relacionadosà literatura (versões juvenis e infantis também ocorrerão àsquartas e domingos) e o segundo pretende colocar o público emcontato com grandes nomes da dramaturgia nacional, como AntunesFilho e Zé Celso. A quarta-feira será pop, dedicada à juventude;quinta será o dia do cinema e do vídeo; sextas e sábados serãodestinadas à divulgação de novos nomes da música brasileira; e odomingo será das crianças.Pioneiro Palatnik e Vertentes da Produção Contemporânea. Deterça a sexta, das 10 às 21 h; sáb., dom. e feriados, das 10 às19 horas. Itaú Cultural. Av. Paulista, 149, tel. (11) 3268-1700.Até 7/7. Abertura às 12 horas para convidados.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.