Itaú Cultural exibe vídeos de dança

A dança vista de várias maneiras, por ângulos diversos, pela perspectiva de um videomaker ou ainda uma visão pessoal, de um anônimo sentado confortavelmente no sofá de sua casa. A partir de amanhã (04) e até segunda-feira, o Itaú Cultural (Avenida Paulista, 149, tel.: 238-1700) passa a exibir uma série de vídeos de dança, na Mostra British-Council - Foward Motion, que vai circular por capitais brasileiras (Brasília, Curitiba, Recife, Salvador, Rio e Belo Horizonte) até novembro. O público de São Paulo e Brasília contará, ainda, com debates e workshops com críticos e profissionais da área, como o produtor executivo da BBC Bob Lockyer.Os vídeos foram produzidos com auxílio de consultores ingleses, que apresentam a evolução do balé, da dança moderna e contemporânea na Grã-Bretanha. No Brasil, será apresentada apenas uma parte dessa história no evento Foward Motion, um programa composto de 24 vídeos, divididos em três séries: Dance Boom, que apresenta várias companhias e a expansão do público; Prime Movers, uma mostra com os principais coreógrafos em atividade no Reino Unido; e Dance for the Camera, com filmes premiados que foram produzidos pelo Conselho de Arte da Inglaterra e a BBC."Há dois anos fizemos uma mostra semelhante em parceria com a cinemateca de Paris e foi um sucesso. Agora é a vez do British Council, pois uma das coisas mais importantes da mostra é apresentar a dança sob vários pontos de vista, não somente no palco", avalia a coordenadora do Núcleo de Artes Cênicas do Itaú Cultural, Sônia Sobral. Os vídeos foram produzidos para serem exibidos para a televisão, o que exige técnica e profissionais especializados. "No Brasil, é um assunto ainda incipiente, poucas pessoas se dedicam a essa área. A mostra será um estímulo para a profissionalização e para ampliar o interesse pela dança, que não precisa ficar restrita aos bailarinos e coreógrafos."Com o intuito de difundir idéias, conceitos e técnicas serão promovidas palestras. A começar por Bob Lockyer, que trabalha há 40 anos na área e já produziu mais de 40 vídeos de dança apresentados em todo o mundo. Versões como DV8 Strange Fish and Enter Achilles receberam o Prêmio Itália, o Emmy Internacional e o Praga de Ouro. O produtor falou à reportagem sobre seu trabalho e o workshop no Brasil."Estou empolgado para conversar com os brasileiros sobre a dança feita para as câmeras. É importante que os coreógrafos entendam o que as lentes são capazes de fazer com os movimentos que eles criaram. Por outro lado, os diretores de TV passam a assimilar o que é uma coreografia e qual é a sua linguagem", afirma Lockyer. Em sua palestra, o produtor discorrerá sobre as técnicas utilizadas para filmar dança para a televisão, o sucesso desse tipo de vídeo na Inglaterra e a parceria entre artistas e produtores.Para ele é importante que haja conexão entre eles, para que se crie algo criativo e interessante para o público. Sônia concorda: "As pessoas precisam ter consciência das adaptações que devem ser feitas com a luz e o tempo - que são diferentes do teatro." O próximo projeto de Lockyer para a BBC é fazer um documentário escrito pela bailarina Deborah Bull, do Royal Ballet. "Dancers Body mostra ao público como as pessoas dançam e o porquê. É um assunto vasto, porque muitas pessoas dançam e esperamos encontrar algumas respostas para esse fato."O evento também colocará o público em contato com a produção dos coreógrafos ingleses. "É vital para os artistas brasileiros analisarem o que está sendo feito em outros países", diz Sônia. Nesse sentido, os organizadores da Mostra British-Council - Foward Motion escolheram os vídeos mais recentes. Entre eles os da seção Prime Movers, como Stop Quartet da companhia de Jonathan Burrow, Enter Achilles, da DV8 Physical Theatre, South Bank Show, de Javier de Frutos, Swinger, de Yolande Snaith, e The Late Michael Clark, feito por Sophie Fiennes.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.