Itália luta contra roubo de obras de arte

No ano que se passou foram roubados 27.795 obras de arte de museus, igrejas e residências privadas italianas. Foram duas mil denúncias recebidas pela polícia, segundo dados divulgados hoje, em Milão, norte da Itália. Dos objetos roubados, a polícia italiana conseguiu recuperar mais de 21 mil objetos.O saque do patrimônio artístico italiano incluí grande número de objetos arqueológicos procedentes de escavações ilegais, dos quais 250 possuem grande valor, tanto histórico quanto comercial. O informe, que traz dados do Comando Artístico dos Carabinieri, alega que a maioria dos roubos foram realizados por quadrilhas especializadas. No ano passado foram presos 159 ladrões destes bandos. A região mais atacada foi a de Piemonte, noroeste da Itália, que registrou quatrocentos roubos. Outros dois locais muito afetados foram a Lombardia e Lazio, cuja capital é Roma. Os lugares preferidos pelos ladrões para atuar são os domicílios privados (1286).

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.