Isabel Allende é homenageada na Dinamarca

O príncipe Frederik, da Dinamarca, concedeu à escritora chilena Isabel Allende o título de embaixadora do bicentenário de Hans Christian Andersen, presenteando-a com um broche de ouro e uma placa comemorativa, em um cerimônia digna de um conto de fadas. "Um príncipe, de verdade, me presenteou com um prêmio em um castelo de verdade de contos de fadas", disse Isabel, causando risadas na platéia de cerca de 200 pessoas que assistiu à cerimônia no Castelo Rosenborg que data de antes de 1606, na época do Renascimento."É uma honra incrível receber este prêmio que é, de longe, o mais mágico de todos", disse a escritora. Frederik, herdeiro do trono mais antigo da Europa, chamou Isabel, de 62 anos, de "uma das maiores escritoras do mundo" e deu-lhe o broche de 14 quilates de ouro e uma placa com o título criado para divulgar o mais famoso escritor de contos dinamarquês antes das celebrações de seus 200 anos em 2005.Nascido em 1805, Andersen era filho de uma família pobre e morreu em 1875. Ele é conhecido por suas histórias infantis, inclusive clássicos como O Patinho Feio, O Soldadinho de Chumbo, A Roupa Nova do Imperador e A Pequena Vendedora de Fósforo.Isabel, que mora em São Francisco, é a autora de livros como A Casa dos Espíritos, De Amor e de Sombra e Eva Luna é 57.ª embaixadora do bicentenário de Andersen, juntando-se à lista que inclui personalidades como a atriz britânica Elizabeth Hurley; o ator, cantor e ativista pelos direitos civis americano, Harry Belafonte; a cantora Suzanne Vega; os atores Harvey Keitel, Connie Nielsen e Susan Sarandon, entre outros. O Brasil também tem representantes na lista, o rei Pelé e o cantor, compositor e ministro da Cultura, Gilberto Gil.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.