Irmãs Kardashian são alvos de processo de US$5 milhões

A estrela de reality show Kim Kardashian e duas de suas irmãs são alvos de um processo de 5 milhões de dólares por conta de denúncia de que elas e a fabricante das pílulas de dieta QuickTrim fizeram propaganda falsa da eficiência do produto para perder peso.

REUTERS

03 de março de 2012 | 15h20

A ação coletiva, que foca o contrato entre as irmãs com a empresa de produtos, foi registrada na quinta-feira em uma corte federal em Nova York em nome de quatro autores do processo que utilizaram o produto.

Os autores, que vivem em Nova York, Califórnia e Flórida, argumentam no processo que as afirmações feitas nas ações de marketing da QuickTrim e das Kardashian eram "falsas, enganosas e sem fundamento".

Eles disseram ainda que "não havia evidência científica competente e confiável que sustentava as afirmações."

O ingrediente principal das pílulas é uma grande dose de cafeína, misturada com ingredientes herbais, cuja eficiência nunca foi comprovada clinicamente, constatou o processo.

A ação busca indenizações de mais de 5 milhões de dólares pelos danos. Um representante das irmãs Kardashian e autoridades da QuickTrim não foram encontradas para comentar sobre o caso.

Kim Kardashian é umas das estrelas de reality show mais bem pagas da TV norte-americana. Estima-se que ela recebeu 6 milhões de dólares por seu programa de TV, linha de roupas e diversas campanhas de produtos de ginástica, beleza e outros tipos.

(Por Piya Sinha-Roy)

Tudo o que sabemos sobre:
GENTEKARDASHIANPROCESSO*

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.