Irmão do homem que recuperou Oscars é preso

O irmão do homem que encontrou as estatuetas do Oscar, roubadas pouco antes da entrega dos prêmios este ano, foi preso sob suspeitas de ter se envolvido no desaparecimento das peças, segundo informou o jornal americano Los Angeles Times. John Harris, de 54 anos, foi detido assim que os investigadores descobriram que as estatuetas estiveram em sua casa antes de serem recuperadas. De acordo com o que informou o investigador Jason Lee ao jornal, outro fato que contribuiu para aumentar as suspeitas em cima de Harris é o de ser irmão de Willie Fulgear. Fulgear, um reciclador de papéis de 61 anos, chamou a polícia em março passado e anunciou que havia achado 52 dos 55 Oscars de ouro num cesto de lixo em Los Angeles. Como recompensa recebeu US$50 mil e duas entradas para o evento de entrega dos prêmios, na qual foi recebido com aplausos do apresentador Billy Cristal. Recentemente estão surgindo suspeitas em cima dele também. "Existe uma investigação", indicou Lee. "Não temos provas, mas o caso ainda não está concluído". Fulgear, que vive próximo ao seu irmão não foi contatado até agora, afirmou Times. Dois meses depois da entrega dos Oscars, Fulgear denunciou à polícia que os US$40 mil da recompensa haviam sido roubados de seu apartamento enquanto esteve fora da cidade. Na volta de sua caça no Mississipi, afirmou ter encontrado sua casa toda revirada. Ele alegou que tinha dinheiro escondido lá, para que seu filho tivesse acesso caso alguma coisa acontecesse. As estatuetas foram achadas em Chicago. Elas custaram cerca de US$18 mil, mas haviam sido vendidas por muito mais no mercado negro. Estavam guardadas num depósito em Los Angeles quando desapareceram poucos dias antes da cerimônia. Pouco depois de serem recuperadas, a polícia prendeu dois funcionários de uma empresa de transportes. Lawrence Ledent, um ex-motorista de 38 anos da empresa Roadway Express - encarregada do transporte dos Oscars - foi condenado a seis meses de cadeia. Anthony Hart, funcionário do depósito da Roadway, ainda deve ser julgado. Como Ledent e Hart já estão detidos, as autoridades deverão concentrar suas atenções em Fulgear.

Agencia Estado,

15 de outubro de 2000 | 13h00

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.