<i>Paixões Proibidas</i> começa com cenas rápidas de sexo

Como já era de se esperar, logo nos primeiros minutos do capítulo de estréia da novela Paixões Proibidas, anteontem, na Band, Simão, personagem de Miguel Thiré, apareceu em uma cena ousada. O rapaz, ainda em Portugal, estava na cama, se "divertindo" com uma amante espanhola. Mas tão rápida foi a passagem que mal fez jus ao burburinho sobre sexo na novela, criado antes da trama ir ao ar e ao aviso que apareceu na tela logo depois da abertura: "programa inadequado para menores de 14 anos". Entre apresentações de um personagem e outro, o capítulo prosseguiu. Não se passa muito tempo e o ator Erom Cordeiro, no papel de Joaquim, violenta sexualmente uma escrava no dia em que ela subiria ao altar. Desta vez, a cena sensual pode não ter sido gratuita e estava, de fato, "inserida no contexto da história", como afirmava no lançamento da novela, o diretor de programação da Band, Juca Silveira. Joaquim não deixou a desejar como o grande vilão do folhetim e usou toda sua cota de tirania logo na estréia. Além de se aproveitar da moça e mostrar-se um sujeito frio, o rapaz protagonizou o assassinato de dois escravos e quase afogou um garoto, apenas porque foi "atingido" por algumas gotas d´água. O ator, que fez par com Bruno Gagliasso, em América, da Globo, não exagerou ao descrever seu personagem: "O Joaquim é sádico, violento, maltrata os escravos. Ele tem a maldade no sangue. As pessoas vão ficar com muita raiva dele." Promessa cumprida. O rapaz incomoda e, facilmente, despertará nos telespectadores a vontade de se transformar em Princesa Isabel. Já a mocinha Teresa (interpretada pela atriz estreante, Anna Sophia Folch), vai se apaixonar por Simão, filho de uma família inimiga. Ela pode ter sido confundida com uma das personagens da figuração. Ao menos, neste primeiro capítulo.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.