<i>O Nome do Sujeito</i> comemora dez anos da Cia. do Latão

Criada em 1997 por um grupo de atores de São Paulo e dirigida por Sérgio de Carvalho, a Companhia do Latão dá início às comemorações dos seus dez anos com a encenação da peça O Nome do Sujeito, nesta quinta-feira. A única apresentação está marcada para às 21 horas no Teatro Fábrica, com ingressos esgotados. Encenada na íntegra, O Nome do Sujeito vai ter intervenções ao vivo e comentários feitos pelo elenco. É mais um ato do teatro dialético proposto pelo grupo de Sérgio de Carvalho, professor de Dramaturgia e Crítica Literária da Universidade de São Paulo (USP). A Cia. do Latão consagrou-se como grande encenadora do teatro do dramaturgo alemão Bertolt Brecht no Brasil. Mas quem for ao Fábrica esperando uma peça de Brecht, melhor dar meia volta e ir à bilheteria do SESC Avenida Paulista entrar na lista de espera de O Círculo de Giz Caucasiano, peça encenada pela Latão com a participação de atores de outras companhias. O espetáculo, encenado em uma sala com 54 lugares, está com lista de espera de até 40 pessoas, de sexta a domingo, até a última apresentação, marcada para dia 18 de fevereiro. O Nome do Sujeito, que estreou em 1998 no Teatro de Arena Eugenio Kusnet, é a primeira peça do grupo. O texto é de Sérgio de Carvalho e Márcio Marciano, mas foi escrito em parceria com os atores do grupo, e tem como base as obras Fausto, de Goethe e duas crônicas do livro Assombração do Recife Velho, de Gilberto Freyre. Revista Além da peça, quem for ao Fábrica vai poder participar do lançamento do sexto número da revista Vintém, projeto que edita os estudos teatrais do Latão e textos sobre teatro épico e idéias marxistas. Há dois anos sem ser publicada, a nova Vintém traz informações sobre o Projeto Companhia do Latão 10 anos, um artigo Márcio Marciano, um dos autores dos textos da companhia, da crítica de teatro do Estado Mariângela Alves de Lima sobre a peça Visões Siamesas, também do grupo, e um dossiê sobre o trabalho de Brecht como diretor, composto por textos inéditos no Brasil. As comemorações dos dez anos do Latão devem ocorrer até junho, com encenações das peças do grupo, lançamento de CDs e DVDs que contam a história da Companhia e a edição de três livros que documentam a produção teatral da Cia. do Latão. Em cartaz no SESC da Avenida Paulista, O Círculo de Giz Caucasiano teve a temporada, prevista inicialmente para acabar dia 21 de janeiro, estendida até dia 18 de fevereiro. Quem quiser conferir as peças do grupo deve se programar para os próximos meses, quando as comemorações continuam. Ou então torcer para que a temporada do Círculo de Giz seja prorrogada pela segunda vez. O Nome do Sujeito. 140 min. Sala 1 do Teatro Fábrica (134 lugares). Rua da Consolação, 1.623, (11) 3255-5922. Quinta-feira, 21 horas. R$ 10. Única apresentação; ingressos esgotados O Círculo de Giz Caucasiano. 180 min (com intervalo de 15 min). Unidade Provisória Sesc Avenida Paulista - Espaço Décimo Andar (56 lugares). Avenida Paulista, 119, (11) 3179-3700. De sexta a domingo, 20 horas. R$ 15. Até 18 de fevereiro; ingressos esgotados

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.