<i>O Avarento</i>, com Paulo Autran, retoma temporada em SP

Depois de um mês em férias, volta nesta quinta-feira ao cartaz a comédia O Avarento, de Molière, protagonizada por Paulo Autran. O espetáculo, dirigido por Filipe Hirsch, é um sucesso retumbante, com sessões invariavelmente lotadas na sala gigantesca do Teatro Cultura Artística. No ano passado, foi visto por quase 54 mil espectadores. Estão no elenco: Karin Rodrigues, Elias Andreato, Claudia Missura, Gustavo Machado, Arieta Côrrea, Luciano Schwab e Tadeu Di Pyetro. Paulo Autran falou rapidamente com o Estado sobre seu bem-vindo retorno:O que fez no mês de férias da peça?Descansei muito, fui algumas vezes ao cinema, passei uma semana no Guarujá e joguei muita tranca. Dos filmes que vi, gostei muito de O Céu de Suely, que é lindo, e também de O Ano em Que Meus Pais Saíram de Férias, no qual faço uma ponta.A peça vai voltar com mudanças?Nenhuma. Exatamente como estava. Há muita procura, está sendo um grande sucesso.Como analisa a reação do público?Tem sido muito igual: só ouço elogios. É impressionante. As pessoas chegam muito alegres no meu camarim.O que esta montagem ensinou a um ator tarimbado como você?Aprendi algo muito técnico: uma comédia rasgada necessita de recursos do intérprete que antes eu considerava de muito mau gosto e, a partir de O Avarento, estou vendo que é o jeito mais correto de fazer. Por exemplo: eu sempre evitava olhar para a platéia, porque eu adoro a ´quarta parede´. Mas tive de mudar isso e estou me divertindo muito. O texto de Molière pede uma comunicabilidade total com o público, tem de ser feito de forma bem direta.O elenco se diverte muito, não é?É uma turma boa, cada um mais simpático do que o outro, mais agradável do que o outro. E todos com muito talento.Já está pensando na próxima peça? Será outro clássico?Sim, já estou pensando, claro, mas será um texto de autor contemporâneo. Só que ainda não posso falar nada, porque os direitos do texto não foram adquiridos. O Avarento. 100 min. 12 anos. Teatro Cultura Artística/ Sala Esther Mesquita (1.150 lug.). R. Nestor Pestana, 196, 3258-3344. De 5.ª a sáb., 21 h; dom., 18 h. R$ 30 a R$ 80. Até 29/4

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.