Invenção que nasce da memória

Frank Gehry é chamado para transformar complexo Bacardi, que tem painel de Brennand, em centro cultural

ROBIN POGREBIN , THE NEW YORK TIMES , O Estado de S.Paulo

07 Outubro 2012 | 03h12

Muitos arquitetos hesitariam em mexer num marco tão amado de Miami como o multicolorido complexo Bacardi, no Biscayne Boulevard. Mas Frank Gehry é um fã da instituição que acaba de adquiri-lo: a National YoungArts Foundation, organização sem fins lucrativos que ajuda aspirantes a artistas do curso secundário. Ele tem uma antiga ligação com os fundadores da YoungArts - Lin Arison e seu marido, Ted -, também responsáveis pela criação da New World Symphony, para a qual Gehry projetou recentemente uma nova sala de concertos em Miami.

O arquiteto ficou instigado com a proposta da fundação: projetar um plano mestre para converter o antigo terreno corporativo de 1,4 hectare em um complexo de artes multidisciplinar, que vai abrigar uma programação cultural ao longo de todo o ano.

Gehry não mexerá nos edifícios Bacardi, cujos exteriores foram tombados em 2009, admirados por seu viés modernista com toques latinos e tropicais - estão previstas apenas alterações internas. Mas ele será responsável por criar um parque e substituir o prédio de escritórios anexo - que não é tombado - por um novo centro de artes performáticas.

"Não será um edifício a ser arquitetonicamente celebrado de alguma maneira", diz Gehry em uma entrevista telefônica, referindo-se à atenção pública que seus projetos costumam atrair. "Será, no entanto, um lugar onde eu vou gostar de ir." A atração principal do local é um prédio de oito andares, projetado por Enrique Gutierrez, um colaborador de Mies van der Rohe, e completado em 1963. As paredes externas, por sua vez, são cobertas por um mural com 28 mil azulejos azuis e brancos pelo artista plástico brasileiro Francisco Brennand.

Pelo novo plano, o prédio passará a ter uma galeria de arte no nível térreo, ao lado de novos escritórios administrativos e alojamentos para artistas residentes.

Também é digno de nota um edifício anexo menor, projetado por Ignacio Carrera-Justiz, 14 metros acima da rua, e completado em 1975. Ele é chamado de Jewel Box (caixa de joias) por conta dos mosaicos de vidro que cobrem suas paredes e ilustram o processo de fabricação do rum, inspirados em desenhos do artista alemão Johannes Dietz. O anexo vai abrigar estúdios de dança, gravação e artes visuais, além de espaços e trabalho multiuso e salas de aula.

Até 2009, os prédios serviram de sede para a Bacardi USA, o braço americano de importação e distribuição da produtora de destilados e vinhos, cuja sede está próxima de Coral Gables.

"Esses prédios representavam nosso lar, eles ajudaram a nos manter unidos depois de sair de Cuba", diz Facundo L. Bacardi, um membro da quinta geração da família e presidente da Bacardi Ltda, a empresa controladora. "Gostaríamos que eles ficassem com alguém capaz de preservar e ampliar este sentido de comunidade."

Visibilidade. Arison e seu marido, o fundador da Carnival Cruise Lines, que morreu em 1999, criaram a YoungArts em 1981. Eles vislumbravam uma organização capaz de ajudar jovens artistas nas artes visuais, literárias e performáticas por meio de aconselhamento, master classes e acesso a bolsas. Os alunos são admitidos mediante audições em sessões intensivas de uma semana de treinamento e performances em Miami, Nova York, Los Angeles e Washington.

Nos dois últimos anos, porém, a YoungArts decidiu que precisava de uma sede permanente, pois operava em um prédio de escritórios localizado no centro de Miami e em espaços emprestados. "Fizemos nosso trabalho silenciosamente por mais de trinta anos", diz Arison. "Não há maneira de alguém reparar em nós a menos que tenhamos nossa identidade na cidade e façamos coisas o ano inteiro." A organização quer aumentar sua visibilidade para poder atender mais alunos. "Há muitos jovens artistas talentosos por aí que precisam de nosso reconhecimento e apoio", diz Paul T. Lehr, diretor executivo da YoungArts.

Após procurar diversos locais, a YoungArts acabou se instalando no conjunto Bacardi. Pagou US$ 10 milhões pelo complexo, saídos de sua dotação de US$ 42 milhões. Seu orçamento anual de US$ 6 milhões deve aumentar em até 40% com o crescimento de suas despesas operacionais. A organização colaborará na programação com organizações como o Miami Art Museum e o Miami City Ballet.

"Nosso objetivo é que tenhamos aqui uma espécie de câmpus das artes", afirma Michael M. Kaiser, presidente do John F. Kennedy Center for the Performing Arts de Washington, que foi consultor do YoungArts no ano passado. "Isso vai desenvolver a atividade artística na cidade."

Como parte de sua expansão, a YoungArts acrescentará uma nova disciplina - arquitetura e design - às nove já existentes: cinema, dança, jazz, música, fotografia, teatro, artes visuais, voz e escrita. O próprio Gehry vai aconselhar um grupo de aspirantes a designers ao longo da realização do projeto de preservação e transformação do complexo Bacardi. A organização o nomeou Gehry como consultor artístico, ao lado do cantor lírico e maestro Plácido Domingo e do bailarino Bill T. Jones.

Mais de 16 mil jovens artistas já passaram pela YoungArts e o programa ajudou a arrecadar US$ 100 milhões em bolsas universitárias. Entre seus ex-alunos estão a atriz Vanessa Williams, a cantora e compositora Nicki Minaj e o artista multimídia Doug Aitken. Ao mesmo tempo, o programa televisivo YoungArts MasterClass, exibido pela HBO, conta com conselheiros como o dramaturgo Edward Albee, a cantora lírica Renée Fleming e o ator Robert Redford, que está interessado em trazer semanas dedicadas a jovens artistas para o Sundance Institute, diz Arison. A organização também desenvolveu um guia de estudo baseado na série da HBO para professores de segundo grau junto com o Teachers College da Universidade de Columbia. / TRADUÇÃO DE CELSO PACIORNIK

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.