Intelectuais debatem O Esquecimento da Política

Começa nesta quarta-feira no Sesc Paulista o programa "O Esquecimento da Política", título da segunda parte da trilogia Cultura e Pensamento em Tempos de Incerteza, concebido e organizado por Adauto Novaes. Os debates começaram anteontem no Rio e também ocorrerão em Brasília, Belo Horizonte e Curitiba. As palestras serão transmitidas por videoconferências para universidades de todo o País. O primeiro ciclo, O Silêncio dos Intelectuais, ocorreu no ano passado e, para o ano que vem, está prevista uma discussão sobre as relações entre política, religião e utopia.De acordo com Novaes, os debates não estão focados na política nacional. "O ciclo tratará de questões universais, a natureza da política. Estamos em um momento de mutação, não de crise, mudanças nas artes, na moral e na política", explica ele. "Questionamos o que é política e o que a substitui hoje. Política é o que dá forma e sentido à coexistência entre os homens. E não está apenas nas mãos daqueles que detêm o poder. O seu espaço está sendo substituído pela religião, pelo moralismo ou economia."Os debates estão divididos em três eixos. O primeiro discute justamente aquilo que ocupa o lugar da política hoje e leva ao desinteresse por qualquer forma de pensamento crítico. O foco dos debates está na privatização do espaço público. "Com o individualismo e o foco em interesses particulares, os espaços para o debate desaparecem." O segundo eixo está focado na profunda crise dos ideais republicanos em âmbito universal. Por fim, as discussões partem do clássico Discurso da Servidão Voluntária, de Etienne de la Boetie.A programação começa hoje com Francisco de Oliveira sobre A Colonização da Política. O Esquecimento da Política. Unidade Provisória Sesc Paulista/ Auditório (232 lug.). Av. Paulista, 119, 3179-3700. 4.ª a 6.ª, 19 h. R$ 15 a R$ 30. Até 29/9

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.