Instituto quer divulgar obra de Victor Brecheret

O Instituto Victor Brecheret foi fundado em dezembro de 1999 com o intuito de divulgar, pesquisar e promover exposições de obras não só do escultor, mas também de outros artistas plásticos brasileiros. Presidido por Maria Aparecida Brecheret (nora do escultor), a últimaimportante empreitada do instituto foi promover uma importante exposição na Embaixada do Brasil no Japão em setembro.A convite da Embaixada, essa foi a primeira exposição feita no exterior depois da morte de Victor Brecheret, que aconteceu em 1955. A mostra, que teve curadoria de Maria IzabelRibeiro, diretora do Museu de Arte Brasileira da Faap, contou com 18 esculturas e 15 desenhos da fase do artista intitulada Marajoara, que compreende as décadas de 40 e 50 e tem comotema o índio brasileiro. "É a sua fase mais representativa sobre o Brasil", afirma Maria Aparecida. Ela conta que a exposição "foi muito bem aceita e divulgada" e que foram distribuídoscerca de mil catálogos em universidade e museus japoneses. "Houve um estreitamento cultural entre os dois paises", complementa.Mas as atividades do instituto sem fins lucrativos não cessaram. Maria Aparecida conta que há vários projetos que já estão tomando forma. Primeiramente há um projeto de se fazer umlivro sobre a arte-sacra de Brecheret com texto do crítico de arte Olívio Tavares de Araújo que já foi aprovado pelo Ministério da Cultura, entretanto sem patrocínio. Outro é fazer um banco de dados com todas as obras do escultor modernista. "Temos notícias publicadas desde 1920, desenhos inéditos e obras do acervo da família. Há vários livros sobre ele, mas nada que dê um aspecto total de sua obra", diz Maria Aparecida.Há ainda a idéia de fazer um documentário repleto de entrevistas com pessoas que conviveram com o artista, principalmente sua esposa, Jurandy Helena Brecheret que já está com 80 anos. E, por fim, Maria Aparecida diz que quer fazer ummapa localizando as obras públicas de Brecheret na cidade de São Paulo. "Há toda uma ligação entre ele e a história de São Paulo e muitas pessoas nem sabem que as obras são dele", afirma aidealizadora. Seu projeto inclui oferecer esses mapas a escolas e, por isso, haverá um histórico sobre cada uma das obras. O site do Instituto Victor Brecheret é www.ivb.com.br.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.