Efe
Efe

Instituto Cervantes apresenta exposição sobre fotografia espanhola em SP

Mostra poderá ser vista até 9 de abril em São Paulo e depois passará por outras cidades brasileiras

Efe

03 de março de 2011 | 19h44

O Instituto Cervantes expõe em São Paulo a exposição Diez Años de Fotografia Española Contemporânea, que mostra o variado e inovador panorama audiovisual da Espanha.

 

A coleção pode ser vista entre 3 de março e 9 de abril em São Paulo e depois passará pelas sedes do Instituto Cervantes em outras cidades brasileiras, como Rio de Janeiro (maio e junho), Brasília (julho e agosto) e Salvador (setembro).

 

As dezenas de obras, entre as quais se encontram fotografias e vídeos, foram elaboradas por artistas jovens e fazem parte da coleção da Fundação Coca-Cola.

 

A curadora, Lorena Martínez, disse à Agência Efe que a exposição pretende criar um "diálogo enriquecedor" com a cultura brasileira.

"Sempre quisemos um diálogo entre as duas culturas. Não fechamos nenhuma possibilidade. O público é alguém que viajou e que conhece, mas talvez não conheça o que está acontecendo nos últimos dez anos na Espanha", disse Martínez.

 

"Não quisemos nada além de criar um diálogo enriquecedor em todos os níveis. Todos os artistas estão mais do que encantados, porque sabem que neste momento o Brasil tem também uma criação contemporânea muito forte", acrescentou.

 

Ela destacou ainda a variedade de obras e de estilos de fotografia e vídeo reunidos na coleção.

 

"Queremos que o público brasileiro se aproxime da grande variedade de obras produzidas atualmente na Espanha. Quisemos refletir todas as tendências: paisagem, caixas de luz e vídeo", ressaltou.

 

A mostra inclui fotografias sem uma temática definida, como as de Santiago Sierra, Lara Almárcegui e Tere Recarens.

 

Uma das obras mais inovadoras da mostra é uma caixa de luz, que permite a iluminação de várias fotografias por trás, o que dá uma melhor definição à imagem.

 

A obra, intitulada Barco 001, foi criada em 2006 por Chema Alvargonzález, quem desenvolve seu trabalho artístico entre as cidades de Berlim e Barcelona.

Os trabalhos de vídeo, sempre acompanhados de música, conjugam as imagens em movimento com fundos e marcos estáticos de cores projetadas em telas localizadas nas galerias e no auditório do Instituto Cervantes.

 

Entre os autores dos vídeos se encontram José Manuel Ballester, Manú Arregui e Sergio Prego.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.