Insano pé na estrada. por Todd Phillips

Dois sujeitos de personalidades opostas são obrigados a encarar uma longa viagem de carro juntos. Enquanto o aspirante a ator (Zach Galifianakis) só quer jogar conversa fora e fumar maconha, o arquiteto estressado (Robert Downey Jr.) quer chegar ao destino o quanto antes, para não perder o nascimento do primeiro filho. Pelo caminho, claro, muitos xingamentos, sopapos e acidentes automobilísticos.

Elaine Guerini ESPECIAL PARA O ESTADO LOS ANGELES, O Estado de S.Paulo

05 de novembro de 2010 | 00h00

Resumida assim, a trama de Um Parto de Viagem até parece mais uma comédia insana de Todd Phillips, de Se Beber, Não Case (2009). E é, exceto pelo fato que o diretor propõe uma jornada mais emocional para os personagens - o que Phillips chama de "comédia com profundidade".

"Depois de Se Beber, a Warner me deu carta branca para fazer o filme que quisesse", lembra o cineasta, referindo-se à produção que arrecadou mais de US$ 467 milhões mundialmente, a comédia adulta (R-rated) de maior bilheteria da história nos EUA.

"Foi a deixa que eu precisava para tentar algo mais complicado, buscando um equilíbrio entre humor ultrajante e densidade emocional, algo que só um diretor com certa maturidade pode tentar", diz o cineasta de 40 anos, também conhecido por Dias Incríveis (2003), Starsky & Hutch - Justiça em Dobro (2004) e Escola de Idiotas (2006).

Para evitar que o filme enveredasse totalmente pelo gênero da comédia, Todd Phillips trouxe elementos mais dramáticos para o roteiro - assinado pelo diretor, em parceria com Alan R. Cohen, Alan Freedland e Adam Sztykiel. "Temas como morte na família, solidão, paternidade e amizade deixam a trama mais humana, sem impedir que o humor apareça."

Química. A escolha da dupla de atores também foi minuciosa para Phillips chegar ao tom que queria. "Não buscava atores com química. Queria justamente a falta de atração, como a de dois ímãs colocados juntos. E a combinação mais improvável que consegui imaginar foi a de Robert com Zach."

Com Galifianakis, Phillips já começou a rodar a continuação de Se Beber, Não Case, prometida para 2011. "Desta vez, os amigos vão procurar encrenca em Bangkok", adianta o diretor, aparentemente despreocupado se conseguirá ou não repetir a bilheteria milionária do original. "Sei que o público espera ansioso pela sequência, que será tão épica e louca quanto o primeiro filme. Então para que esquentar a cabeça?"

Pressão mesmo foi o que ele sentiu ao filmar a primeira parte. "Nunca me esqueço de quando rodávamos uma cena num beco de Las Vegas, às 3h da manhã. Cansado e com sono, questionei: Será que alguém vai gostar dessa maluquice?"

UM PARTO DE VIAGEM

(EUA/2010, 100 minutos). Cens.: 14 anos.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.