Inglês converte caçambas em espaços de lazer

Oliver Bishop-Young pretende discutir o desperdício de materiais na sociedade atual.

Da BBC Brasil, BBC

16 de outubro de 2008 | 08h00

O designer inglês Oliver Bishop-Young converteu caçambas em espaços úteis ao ar livre para tratar de assuntos como o desperdício e o reaproveitamento de materiais. Em seu projeto Skip Conversions, ele transformou caçambas em ambientes tão diversos quanto piscinas, jardins, pistas de skate e mesas de ping-pong. Em entrevista à BBC Brasil, ele afirma que a principal motivação para converter as caçambas foi uma propaganda de uma loja de móveis que mostrava os clientes jogando móveis velhos em uma caçamba e se preparando para comprar novas peças. "As caçambas são arquivos fascinantes da nossa sociedade consumista. Elas capturam o momento no qual o desejo vira repulsa, quando objetos privados se tornam públicos", disse Young. As caçambas convertidas pelo designer foram expostas em diferentes espaços em Londres - na frente de várias lojas, em ruas movimentadas e bairros residenciais. Além disso, as obras fizeram parte de eventos públicos na cidade. DesperdícioO projeto é contínuo e inclui ainda um website (www.skipwaste.org.uk) no qual internautas podem trocar objetos que seriam jogados ou que foram encontrados em caçambas ao redor do Reino Unido. No site, é possível encontrar móveis, aparelhos domésticos e eletrônicos que seriam jogados fora. Segundo Young, a intenção é discutir o reaproveitamento dos materiais e o desperdício, refletido no conteúdo das caçambas encontradas pelas ruas. "As caçambas tem um grande potencial para ser um ponto de troca dentro da comunidade", disse o designer à BBC Brasil. "Espero que elas expressem o potencial dos materiais desperdiçados e relembrem as pessoas que a cidade está aí para ser aproveitada", concluiu Young.BBC Brasil - Todos os direitos reservados. É proibido todo tipo de reprodução sem autorização por escrito da BBC.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.