John Sibley/Reuters
John Sibley/Reuters

Inglaterra vai reabrir cinemas, museus e galerias a partir de 4 de julho

Ação faz parte do último estágio de reabertura gradual da Inglaterra, um dos países mais afetados pelo coronavírus

Redação, Reuters

23 de junho de 2020 | 08h10

Cinemas, museus e galerias na Inglaterra poderão reabrir a partir de 4 de julho, anunciará na terça-feira, 23, o primeiro-ministro Boris Johnson enquanto define quais setores da economia poderão ser retomados e anuncia as conclusões de uma revisão sobre as políticas de distanciamento social

O Reino Unido está reabrindo gradualmente sua economia enquanto o número de mortes e casos da Covid-19 está em queda. O país está entre um dos mais afetados no mundo pela pandemia. 

O último estágio está marcado para começar no dia 4 de julho, e terá alguns locais de maior risco, como os do setor de cultura e artes, retomando suas atividades, embora com regras para manter o distanciamento social.

“Quanto mais abrirmos, o mais é importante é que todos sigam as orientações de distanciamento social. Não iremos hesitar em reverter esses passos se for necessário para impedir que o vírus saia do controle”, disse uma fonte do gabinete de Johnson.

O primeiro-ministro deve falar diante do Parlamento na tarde da terça-feira.

Johnson também irá anunciar as conclusões de uma revisão sobre se a regra de que as pessoas devem manter a distância de dois metros a todo tempo para prevenir a propagação do vírus deverá ser mantida. 

Johnson enfrenta pressão de seu próprio partido e lobby de empresários para acabar com a regra dos dois metros. 

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.