Inflexões de Laurence Olivier

Escola da Vida

UBIRATAN BRASIL, O Estado de S.Paulo

22 de maio de 2012 | 03h11

16H05 NA GLOBO

(School of Life). Canadá/ EUA,

2005. Direção de William Dear, com David Paymer, Ryan Reynolds, Kate Vernon, Andrew Robb, John Astin,

Don Mackay.

Novo professor na cidade promove um verdadeiro tumulto na Fallbrook Middle School. Afinal, ele é atraente, simpático e informal. Os alunos o adoram e os professores também o admiram. Com exceção do ansioso professor de biologia, que sonha em ganhar o prêmio de professor do ano. Contudo, há um segredo sobre o novo professor que pode mudar tudo. Comédia despretensiosa. Melhor dizendo, chata. Reprise, colorido, 90 min.

Coração de Tinta

22H45 NO SBT

(Inkheart). EUA, 2008. Direção de

Iain Softley, com Brendan Fraser, Paul Bettany, Helen Mirren, Jim Broadbent.

Um solitário encadernador de livros vive com a filha pequena, de quem esconde um dom: trazer os personagens dos livros à vida quando lê trechos em voz alta. Mas, para cada personagem que ganha vida na fantasia, alguém real se transporta para as páginas dos livros. Foi assim que o vilão Capricórnio, do livro Coração de Tinta, ganhou vida e, ao mesmo tempo, a esposa do encadernador desapareceu. Brendan Fraser não escapa do estilo frenético que marca suas participações em A Múmia, mesmo assim isso não atrapalha o clima de fantasia dessa bela adaptação da obra de Cornelia Funke, que escreveu ainda outras duas obras, fechando a trilogia: Sangue de Tinta e Morte de Tinta. Inédito, colorido, 106 min.

Magritte, o Dia e a Noite

0 H NA CULTURA

(Magritte, le Jour et la Nuit). Bélgica

e França, 2009. Direção de Henri de Gerlache.

As memórias de Magritte e os lugares que ele visitou são evocados no documentário, que oferece uma visão geral da vida do artista e do homem. Um pintor excepcional de imagens mentais, Magritte explora o relacionamento entre objetos e sua representação, com a intenção de dar novos significados a objetos familiares. As contradições e os mistérios que cercam sua obra são apresentados aqui e ilustrados pelas peregrinações de um ator que sonha em interpretar Magritte algum dia. Reprise, colorido, 52 min.

TV PAGA

Touro Indomável

19H40 NO TELECINE CULT

(Raging Bull). EUA, 1980. Direção

de Martin Scorsese, com Robert

De Niro, Cathy Moriarthy.

A trajetória de Jake LaMotta, filho de imigrantes italianos que se torna pugilista, campeão mundial dos médios entre 1949 e 1951, e que sofre com o ciúme incontrolável da mulher. Seria apenas mais um filme sobre um lutador não fosse a forma clássica adotada por Scorsese, mostrando detalhes da difícil construção de um mito. A opção pela fotografia em preto e branco (a cor só aparece nos filmes caseiros, feitos pelo lutador) e o trabalho realista na reconstituição das lutas oferecem um tom operístico à narrativa, retratando com vigor a fama e a decadência sofrida por LaMotta, um momento em que De Niro engordou diversos quilos para retratar com exatidão. A transitoriedade da glória vista de maneira brilhante. Reprise, preto e branco e colorido, 128 min.

Maratona da Morte

22 H NO TCM

(Marathon Man). EUA, 1976. Direção de John Schlesinger, com Dustin Hoffman, Laurence Olivier, Roy Scheider.

Maratonista enfrenta antigo nazista, que quer usá-lo para tentar recuperar fortuna em diamantes que pertenceu ao Führer. Ao mesmo tempo, ele é perseguido pelas atividades do pai, suspeito de atividades antiamericanas durante o macarthismo. Mas quem rouba mesmo o filme é Laurence Olivier, que exibe toda a sua técnica de ator para dizer as mesmas frases com diferentes entonações, durante a tortura na cadeira de dentista: "É seguro? Vai doer em você, pode acreditar". Pena que o TCM costuma exibir cópias dubladas, que encobrem esse primor. Reprise, colorido, 125 min.

Robocop

0H05 NO TELECINE CULT

(RoboCop). EUA, 1987. Direção de Paul Verhoeven, com Peter Weller, Nancy Allen, Daniel O'Herlihy e Ronny Cox.

Depois de mortalmente ferido durante um cerco de marginais, policial é transformado em um misto de máquina e homem a serviço da justiça. Sua função é enfrentar uma gangue que está disposta a dominar a cidade, sob a custódia legal de um poderoso executivo. Poderoso filme policial, em que o holandês Verhoeven não apenas constrói eficientes cenas de ação como revela sua ironia, principalmente ao satirizar os comerciais de televisão. Além de momentos de fina emoção, ele não subestima as relações humanas. Grande programa. Reprise, colorido, 103 min.

Time Code

1H50 NO MAX HD

(Time Code). EUA, 2000. Direção

de Mike Figgis, com Xander Berkeley, Golden Brooks.

Executivos de um estúdio de cinema mantêm caso com uma aspirante a atriz. Sua mulher está em uma sessão de terapia, em um edifício próximo; e uma mulher, paranoica, está do lado de fora do estúdio, tentando descobrir o que sua amada está fazendo por lá. A experiência é, no mínimo, intrigante: um filme nada convencional ao contar não uma, mas quatro histórias. O detalhe está na forma: a tela é dividida em quatro partes e cada história é narrada simultaneamente. E, para completar, sem cortes. Reprise, colorido, 97 min.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.