Índice de TVs ligadas volta a crescer e TV paga lidera avanço

A segunda tela nunca foi tão simultânea à primeira. Em meio a tantas previsões sobre o abandono do televisor, eis que o aparelho, agora em plena expansão de versões para abrigar acesso à internet, voltou a apresentar crescimento entre o índice de televisores ligados do Ibope. Se no ano passado o total de ligados das pesquisas do instituto pareciam derrubar seu uso em até 2 pontos porcentuais, o mês de abril passado registra um avanço em relação a abril de 2012, tanto na Grande São Paulo (de 37,1% para 38,1%) quanto no Painel Nacional de TV (PNT) do Ibope (de 37,5% para 38,4%). Os dados são referentes à faixa das 7h às 24h.

Cristina Padiglone, O Estado de S.Paulo

06 de maio de 2013 | 02h07

Isso não quer dizer que todo o saldo se reflita na TV aberta, espaço que abocanha mais de 60% de verba publicitária neste país. Convém observar que no PNT, os chamados Outros Canais (OCN), onde se incluem canais pagos e UHF abertos, alcançaram em abril um índice de 8% de todo o bolo de televisores ligados - em abril de 2012, a participação alcançava 6,1%. Na faixa nobre, essa fatia sobe para 9,9% - em abril de 2012, os canais pagos ocupavam 7,6% da atenção do público sintonizado entre 18h e 24h.

Ou seja, a TV paga já toma, no horário noturno, quase 10% da atenção de quem ligou a TV. Isoladamente, não há canal aberto que tenha atingido tal crescimento no share, entre um abril e outro. A Globo, no prime time, conseguiu um acréscimo de 1,4 ponto no período, mas os OCN subiram 2,3 pontos, patamar superior à média de crescimento de televisores ligados (1,8 ponto) no País, das 18h à 0h.

Tudo o que sabemos sobre:
Cristina Padiglone

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.