Indiana se suicida por medo de experiência do Big Bang

Uma adolescente no centro daÍndia se suicidou na quarta-feira porque ficou traumatizada comas reportagens que diziam que o experimento para recriar o "BigBang", na Europa, podiam levar ao fim do mundo, disse o pai dagarota. A moça de 16 anos morava no estado de Madhya Pradesh, bebeupesticida e foi levada ao hospital, mas logo morreu, segundo apolícia. Seu pai, identificado pela TV local como Biharilal, disseque a filha, Chayyam, se matou depois de assistir às previsõesfeitas pela TV indiana. "Nos últimos dois dias, Chayya perguntou a mim e outrosparentes sobre o fim do mundo no dia 10 de setembro", disseBiharilal, segundo a TV. "Tentamos distraí-la e dissemos a ela que ela não deveriase preocupar com tais coisas, mas não adiantou", acrescentou. Nos últimos dois dias, muitos noticiários indianosdiscutiram as previsões de que uma enorme máquina de choque departículas, enterrada abaixo da fronteira entre a Suíça e aFrança, pudesse trazer o fim do mundo. A máquina foi ligada na quarta-feira. O experimento estásendo descrito pelos cientistas como o maior da históriahumana. A máquina faz as partículas se chocarem na tentativa deobter, em escala reduzida, o mesmo fenômeno da teoria do "BigBang" de criação do universo. Os cientistas e pesquisadores-chefes da OrganizaçãoEuropéia de Pesquisa Nuclear disseram que a experiência ésegura. Eles negam as previsões de que o feito poderia criar umburaco negro. Mas, na Índia, que é profundamente religiosa esupersticiosa, o medo em relação à experiência se espalhougraças à mídia. No leste da Índia, milhares de pessoas correram aos templospara rezar, enquanto outros saboreavam seus pratos preferidos,à espera do fim do mundo.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.