Inaugurada Feria do Livro de Frankfurt

A Feira do Livro de Frankfurt foi inaugurada hoje pelo chanceler alemão, Gerhard Schröder, que disse esperar que a edição deste ano leve a uma melhor compreensão do mundo árabe na Alemanha e na Europa, já que os editores de países árabes são os convidados de honra do evento. Frankfurt espera se firmar neste ano como um dos eventos mais importantes do mercado editorial e como um fórum de diálogo. Cerca de 200 escritores árabes e representantes culturais dos países árabes estarão representados em Frankfurt, discutindo o impacto da globalização, o futuro da democracia e dos direitos humanos numa região dominada pelo autoritarismo e por difíceis relações com o Ocidente.A percepção ocidental do mundo árabe ficou muito distorcida depois dos ataques de 11 de setembro e especialmente, depois da invasão do Iraque, no ano passado, disse Gamal al-Ghitani, um romancista egípcio. "Esta feira de livros é muito importante para os editores", disse al-Ghitani. Eu espero que editores europeus traduzam nossos livros e disposição de ouvir nossas vozes. Nós devemos construir esta ponte".A feira de Frankfurt reúne este ano 6.700 exibidores de 111 países. Do Brasil, participam cerca de 90 editores com estantes pequenos. A Alemanha tem maior participação, com 2.809 expositores, seguida do Reino Unido, com 868 e Estados Unidos, com 717.O diretor da feira, Volker Neumann, que deixará o cargo no final de 2005, expressou sua satisfação com o número de expositores, que aumentou em relação ao ano anterior em 1%.

Agencia Estado,

05 de outubro de 2004 | 19h28

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.