Thomaz Farkas/IMS
Thomaz Farkas/IMS

IMS prorroga exposição de fotos de Thomaz Farkas

Instituto Moreira Salles estende mostra em homenagem ao húngaro naturalizado brasileiro

Estadão.com.br,

29 de março de 2011 | 16h50

Ainda dá tempo de conhecer ou apreciar um pouco mais a obra do fotógrafo Thomaz Farkas. As imagens que Farkas produziu a partir da década de 1940 estão na mostra 'Thomaz Farkas: uma antologia pessoal', que foi prorrogada até o dia 1º de maio, no Instituto Moreira Salles. 

 

Veja também:

mais imagens Imagens: Thomaz Farkas, uma antologia pessoal

 

O fotógrafo, produtor de cinema e diretor, que na década de 1940 foi um dos fundadores do Foto Cine Clube Bandeirantes, em São Paulo, iniciativa que foi um marco da fotografia moderna brasileira, morreu na última sexta-feira, aos 86 anos, de falência múltipla de órgãos. Ele havia recebido ontem alta do Hospital Sírio Libanês, onde estava internado devido a uma longa enfermidade.

“Fotografia, para mim, é o melhor jeito de aproveitar a vida”, costumava dizer ele. Fotógrafo de origem húngara, é amante das imagens e ajudou a trazer ao Brasil uma fotografia mais ligada à modernidade. Apaixonado pelo País, quis fotografar, filmar e registrar o que existia de identidade brasileira. Thomaz tem a paixão de enxergar o mundo através de um visor.

Fotógrafo amador, amante das imagens e, talvez, mais profissional do que muitos, Thomaz tinha a paixão de enxergar o mundo através de um visor. Sua primeira câmara ele ganhou ainda criança de seu pai. A família, o bairro do Pacaembu, seus amigos foram os alvos de sua fotografia. Nascido em uma família dedicada à imagem - seus avós já tinham loja de fotografia na Hungria, a família Farkas já está na quinta geração dedicada à imagem, seja por meio da fotografia, seja por meio do cinema. Aliás a Hungria nos deu ótimos fotógrafos. Apenas para citar alguns, Brassai e Robert Capa. "Falamos uma língua que ninguém entende, então, nos comunicamos pela fotografia e pela música", costumava brincar Thomaz.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.