Impasse surgiu em janeiro

Instituição é dirigida interinamente por Olga Futemma

O Estado de S.Paulo

16 de maio de 2013 | 02h13

Em janeiro deste ano, a Cinemateca teve seu diretor, Carlos Magalhães, exonerado pelo secretário do Audiovisual Leopoldo Nunes. Em seguida, foi aberto um processo de auditoria para analisar as contas da entidade durante os dez anos de seu mandato. A medida acarretou na suspensão no repasse de verbas do Ministério da Cultura para a instituição, o que causou a demissão de 43% dos funcionários. Em abril, conselheiros da instituição se reuniram com a ministra Marta Suplicy; em seguida, Ismail Xavier, presidente do conselho, negou irregularidades nas prestações de contas da entidade, afirmando que "houve falha do ministério na tarefa de avaliar e prestar contas em relação a seu convênio com a Sociedade de Amigos da Cinemateca". Desde então, a instituição é dirigida interinamente por Olga Futemma. / F.G.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.